Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Café, Canela & Chocolate

Conversas de uma mãe, que é médica Ginecologista/Obstetra e adora escrever. Com sabor a chocolate.

Conversas de uma mãe, que é médica Ginecologista/Obstetra e adora escrever. Com sabor a chocolate.

Café, Canela & Chocolate

12
Fev14

Razões para as empresas quererem contratar mães com filhos pequenos


Sofia Serrano


Há a ideia que contratar mães com filhos pequenos não será fantástico para o negócio : todos sabemos que as mães tiram licença de maternidade, podem ter horário reduzido para amamentar, vão faltar se os filhos ficarem doentes ou têm de sair mais cedo para ir com os miúdos ao médico ou a reuniões da escola. São mães, não há como evitar estas coisas. Eu sou assim. 
Mas na realidade, as mães com filhos pequenos são fantásticas trabalhadoras e são um trunfo para muitas empresas, porque têm capacidades únicas:

- conseguem chegar ao trabalho sempre com bom aspecto, mesmo quando passaram uma noite inteira a acabar um projecto (ou depois de uma urgência de 24 horas non-stop), porque estão habituadas a que os miúdos acordem de 3 em 3 horas para mamar ou que passem a noite a destapar-se, a perder chuchas ou a ter pesadelos - e elas já sabem quais os cremes e bases milagrosas para estarem radiantes depois de uma noite com pouco descanso.


- conseguem fazer imensa coisa ao mesmo tempo, e mesmo com uma só mão, porque desde que os filhos nasceram, em particular o segundo, que estão habituadas a que os dois peçam coisas diferentes ao mesmo tempo, um queira colo (ou os dois) e tenham de arrumar a casa e fazer o jantar, tudo no mesmo instante - portanto fazer em simultâneo um telefonema importante, acabar um relatório no computador e rever o trabalho da manhã com um colega é canja.


- são extraordinárias na organização do tempo e dos horários no trabalho e nada falha - porque têm o treino da rotina com os miúdos com horários da escola, natação, ballet, banhos, jantares, histórias e hora de dormir e se um destes elementos falha, o caos está instalado.


- são compreensivas e flexíveis, e estão sempre dispostas a ajudar os colegas com imprevistos - porque sabem que a qualquer instante podem receber um telefonema a avisar que o miúdo está com febre, ou que a miúda está cheia de pintas, e têm de largar tudo porque são mães.


- são as melhores naquilo que fazem - porque já têm a experiência de  ter os melhores filhos do mundo.






10
Fev14

Dilemas de mãe


Sofia Serrano

O mais pequeno é um bocado irrequieto. Cheio de energia. Um amor, fofinho que só ele, mas se mete uma coisa na cabeça, não olha a meios para atingir fins - não sei se é de ser o segundo, mas é um rapaz desenrascado, apesar dos 19 meses.
Andamos numa fase em que, para conseguir os brinquedos que quer, vá de puxar cabelos - à mana, aos amigos - e ainda se ri quando lhe ralhamos. Por isso, a mãe tem andado a tentar convencer o miúdo pequeno que não batemos nos amigos, nem na mana, que temos é de mostrar que gostamos deles.
Portanto hoje, chego à escola e tenho um recadinho: que o P. foi apanhado num canto aos risinhos com uma amiga. E o que é que se estava a passar? O pequeno P. resolveu deixar a máscara de Van Damme e passou a Don Ruan : apanhado em flagrante aos beijinhos na boca à pequena F. E parece que depois de lhe apanhar o gosto já não quis outra coisa e passou o dia nisto.
E está aqui a mãe a decidir se gosta mais que o seu filho-pequeno-fofinho-e-mimado ande aos beijinhos na boca às meninas ou lhes puxe os cabelos. 


10
Fev14

Passatempo Hipiie Chic : o vencedor


Sofia Serrano

Já foram visitar a nova loja Hipiie Chic no Atrium Saldanha?
Está linda! O difícil é resistir a trazer tudo.

Para comemorar, o Café, Canela & Chocolate fez um passatempo em parceria com a Hippie Chic, e está na altura de revelar o vencedor.

Tivemos 74 participações validadas, e o vencedor do colar giro, giro Hipiie Chic é....

Teresa Ramos

Parabéns!
Por favor envie um mail com os seus dados para msofiaserrano@gmail.com
06
Fev14

As mães também vão ao supermercado


Sofia Serrano

Ir ao supermercado é uma coisa banal. Sempre tive aquela rotina de passar no supermercado depois de sair do trabalho para ir buscar o que é preciso para o jantar, ou para os pequenos almoços do dia seguinte. Uma rotina tranquila. Antes.
Mas desde a maravilha da maternidade, e em particular, desde que sou mãe a dobrar que evito ir ao supermercado sozinha e com os dois. Aposto que concordam comigo que com dois miúdos pequenos tentar fazer compras é uma verdadeira aventura. Por isso, a opção de ir sozinha, ou com o pai para sermos dois a dar conta do recado é sempre a melhor.
Ora bem, mas há dias em que é mesmo preciso ir comprar alguma coisa que faz mesmo falta e é impossível não os levar. E apesar de achar sempre que as mães são super-mães e conseguem tudo, estes momentos deixam-me sempre com mais uns cabelos brancos ( e esgotam a paciência de qualquer santo).

O que se passa no supermercado comigo e com eles os dois:


- tudo começa com o carrinho das compras: estamos uma meia hora (pelo menos para mim parece!) a decidir se vai o pequeno no banco do carrinho e a mana lá dentro, se vão os dois lá dentro, se vão os dois cá fora ou se desistimos e vamos logo para casa (às tantas, quase que proponho ir eu lá dentro e eles a empurrar).


- depois, a maravilhosa viagem pelos corredores: o mais pequeno funciona estilo "arrastão" e é preciso andar a uma distância de segurança razoável das prateleiras para não acabar com meio supermercado dentro do carrinho (na altura das promoções dá jeito, que ninguém consegue por mais coisas no carrinho que ele!). E é preciso contornar as áreas críticas - zona das bananas e dos iogurtes - senão tenho uma criança de ano e meio a lançar-se para o meio das frutas ou para a prateleira dos iogurtes. Claro que a passagem pela área dos brinquedos é em modo foguete ("meninos, querem ver o carro a andar tão rápido????").


- a escolha dos produtos a comprar também já não é linear como era. A princesa da casa acha que já é crescida, e como tal quer ajudar a escolher tudo. Ora quando me apercebo, já tenho o carro recheado de tudo o que é produto cor de rosa e brilhante. Entretanto, o mais pequeno, sentado naquele banco do carrinho, tenta apanhar tudo o que vai caindo dentro do carro para abrir as embalagens - que são irresistíveis naquelas cores que a irmã escolhe.


- ao fim de alguns minutos, o mais pequeno quer ir para o chão, a maior quer entrar no carro e a mãe quer ir para casa ("tirem-me deste filme" é a frase que mais me passa pela cabeça quando vou às compras). Resultado: se o mais pequeno vai para o chão, temos uma prova de velocidade pela certa pelos corredores do supermercado; se a maior vai para o chão, temos uma corrida de carrinhos com a M. a empurrar o irmão e as compras numa competição com a velhota que leva os pacotes de leite e as couves. Por isso, ninguém sai do lugar com a promessa que vamos à secção dos iogurtes.


- assim que nos dirigimos para a caixa, o mais pequeno volta a fazer birra para ir para o chão e a maior quer voltar para trás porque se lembrou que não fomos ver as Barbies. Solução: pagar rápido uns iogurtes líquidos e distraí-los com comida. 

E é geralmente nessa altura em que ficam finalmente sossegados que o mais pequeno faz o seu sorriso malandro à senhora da caixa e a maior diz "Mamã, ajudei muito, não foi?". E a senhora da caixa comenta "Que queridos! Portam-se tão bem!".

Pois.





03
Fev14

Quem tem filhos também pode ter Dia dos Namorados?


Sofia Serrano

Lembro-me que aqui há alguns anos, fazíamos sempre planos giros e fora do habitual para o dia de São Valentim - podia ser uma viagem romântica, um jantar num sítio especial, um spa a dois. 
Mas as coisas agora acabam por ser diferentes: com filhos, toda a gente sabe que os momentos a dois são menos frequentes e que é complicado ter a espontaneidade do passado, quando se decidia de um dia para o outro que íamos aproveitar aquela promoção de última hora e passar o fim de semana fora. 
Mas é muito importante termos alguns momentos só nossos. Mesmo muito importante, porque o nosso dia-a-dia é agitado, alterna entre trabalho e filhos e jantares e banhos e acabamos por chegar ao fim do dia estafados e com pouca paciência para a nossa cara metade.
Por isso, toca a aproveitar o Dia dos Namorados e namorar, que pais felizes fazem filhos felizes.

Então e os miúdos, o que fazer com eles nesse dia?

Ficam aqui algumas sugestões:

  - convidar os avós para ficarem com eles. Podem sempre argumentar que eles ainda não conhecem a nova gracinha do mais pequeno, ou que o maior já sabe escrever "Avó" e que lhes quer muito mostrar. Ah, e já agora, os miúdos também estão desejosos por comer aqueles pratos deliciosos preparados pela avó, e por isso, eles podiam tratar do jantar ( e até quem sabe dormir lá em casa para os pais terem uma noite fora).

  - se não há família por perto, uma das soluções é deixar os miúdos na casa de amigos - um programa que adoram sempre, porque isso significa festa pela certa! Outra opção será arranjar uma baby-sitter, para se ter um jantar romântico a dois e poder ir beber um copo, enquanto os miúdos se divertem com uns jogos e vão na mesma para a cama a horas.

  - se não há hipótese de deixar os miúdos com os avós, nem com amigos nem contratar uma baby-sitter, então a solução passa por fazer uma comemoração de São Valentim mais tardia. Ou seja, dar o jantar aos miúdos e pô-los na cama cedo, e depois preparar um programa especial a dois, na nossa própria casa. Velas, banheira, massagens, jantar, tudo é válido.

  - se por qualquer razão for mesmo necessários ficarmos com os miúdos, então uma boa solução é passar o Dia de São Valentim para um outro dia - o que importa é mesmo aproveitar os momentos a dois e torná-los especiais.



02
Fev14

O estilo trendy (e um giveaway!)


Sofia Serrano

Um dos estilos incontornáveis do momento é o hippie-chic. O estilo boémio. As peças vintage misturadas com as étnicas , num resultado final que marca a diferença. 
E nesta próxima Primavera-Verão, a tendência mantém-se: padrões, cores, floridos. Os vestidos e saias compridas, as rendas, as botas e botins com franjas, os jeans (desde os jeans boca de sino aos shorts). E depois, muitos acessórios, como pulseiras, anéis, óculos redondos e muitos colares. 
É um estilo com personalidade. E nas grávidas fica giríssimo! Inspirem-se:





imagens daqui

Felizmente para os fãs deste estilo (como eu!) que a Hipiie Chic vai abrir mais uma loja: depois de Tróia, Porto Côvo e Vila Nova de Milfontes, esta segunda-feira dia 3 de Fevereiro inaugura a loja Hipiie Chic do Atrium Saldanha, em Lisboa. Lá vão poder encontrar tudo o que precisam para marcar a diferença, desde vestidos a acessórios e calçado.
Mas há mais:)

Para comemorar a inauguração da nova loja, a Hipiie Chic tem um colar para oferecer aos leitores do Café, Canela & Chocolate!

Para se habilitarem a ganhar este colar:
- fazer "gosto" na página da Hipiie Chic
- fazer "gosto" na página do Café, Canela & Chocolate
- partilhar a foto do passatempo, que vai estar na página de facebook do Café, Canela & Chocolate (partilha pública)e deixar em comentários o nome de 2 amigas


O passatempo vai decorrer até 9 de Fevereiro e o vencedor escolhido entre as várias participações através do random.org. Podem participar as vezes que quiserem! Boa sorte e não deixem de visitar a nova Hipiie Chic :)




Pág. 2/2

Os meus livros

Captura de ecrã 2016-09-20, às 20.46.51.png

capa_formato_real-04.jpg

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.