Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Café, Canela & Chocolate

Conversas de uma mãe, que é médica Ginecologista/Obstetra e adora escrever. Com sabor a chocolate.

Conversas de uma mãe, que é médica Ginecologista/Obstetra e adora escrever. Com sabor a chocolate.

Café, Canela & Chocolate

31
Ago15

Confissões de uma médica #6


Sofia Serrano

Em crianças, quase todos passamos pela fase em que queremos ser médicos quando formos grandes: parece ser uma profissão importante, essa de curar pessoas.

E nessa altura, o que importa mesmo é que, se formos médicos, vamos ter um estetoscópio e uma luzinha para ver a garganta, e com sorte também um daqueles aparelhos para espreitar para o ouvido, que sabemos que tem um nome complicado mas não fazemos ideia qual.

Depois crescemos. E alguns tornam-se mesmo médicos.

E os que escolhem outras profissões, continuam a achar que ser médico é uma profissão importante. E quase toda a gente imagina que, ao entrar num consultório, o médico que vai estar à nossa frente vai ser, evidentemente, homem (e com isto quero dizer do sexo masculino), ter cabelo grisalho, porque tem de saber muita coisa e ter imensa experiência, e usar uma gravata e estetoscópio, porque foi assim que sempre imaginamos os médicos.

E tem de ter disponibilidade total, porque quem dedica a sua vida aos outros, não pode parar para almoçar, ir à casa de banho ou dormir. Nem sequer se imagina que em simultâneo com o tratar a nossa doença, o médico possa também ter uma família e problemas para resolver.

E às vezes é difícil perceber que, afinal, o médico que nos vai tratar é, afinal, uma médica. E que tem ar jovem, muito jovem. À primeira vista, parece, definitivamente uma enfermeira – será que nos enganamos na sala? Até se duvida se será mesmo especialista, porque é impossível alguém não ter rugas e cabelos brancos e saber muito sobre algum assunto médico.  E ainda por cima, até nos trata bem, mas de certeza que não vai saber dar o tratamento correcto. Ou vai?

Afinal, os médicos são pessoas absolutamente normais – há homens e mulheres, novos e velhos, mais ou menos arranjados. Todos fizeram o mesmo juramento e dão o seu melhor. Mas estão longe do super-herói que imaginamos na infância, porque os médicos, apesar de trabalharem muitas horas seguida, também precisam de ir à casa de banho. E comem. E também ficam cansados.

E uma médica sem rugas nem cabelos brancos, com unhas pintadas de rosa e pulseiras de elásticos, pode ser tão ou mais competente que o nosso médico ideal, de gravata e cabelo grisalho.

Muitos acham que os médicos são imunes a qualquer doença e às vezes até se esquecem que são pessoas normais. Mas na realidade, ser médico significa estar constantemente exposto a stress, trabalhar muitas horas, ter um desgaste físico e psicológico intenso. E os médicos não são de ferro.

 

wp_doctor.jpg

 

 

28
Ago15

A caminho dos sonhos


Sofia Serrano

O caminho está à nossa frente. Mesmo que seja um bote feito de areia e conchas, mesmo que os remos sejam pás, mesmo que sejam as ondas a aproximar-se ao invés do barco improvisado chegar ao mar. Em frente estão os nossos sonhos e é para lá que vamos. Todos juntos, a remar e a sonhar. Porque vale a pena sermos felizes.

 

Captura de ecrã 2015-08-28, às 15.56.41.png

 

28
Ago15

Passatempo: Regresso às Aulas!


Sofia Serrano

Depois do calor, dos banhos de mar, dos dias longos e do merecido descanso, é preciso voltar.

Setembro é o mês do regresso às rotinas. É um dos meus meses preferidos, porque me traz sempre uma sensação de renovação, recomeços, segundas oportunidades.

Para os mais pequenos, Setembro significa voltar à escola. Rever amigos, folhear os livros novos, conhecer novos professores. Implica também uma boa lista de novo material escolar.

 

Para dar uma ajudinha aos pais neste ponto, o Café, Canela & Chocolate e a MAPED juntam-se num passatempo, para oferecerem dois kits de material escolar que incluem:

-

 

27
Ago15

Para recordar o primeiro dia de aulas


Sofia Serrano

É giro registar os momentos importantes da vida deles, e o regresso às aulas é um deles. É o começo de uma nova etapa, que eles vão adorar rever daqui a uns anos. Por isso, porque não pegar nestas ideias, juntar um toque de imaginação e fazer com eles uma sessão fotográfica para recordar o primeiro dia de aulas?

Dicas: um quadro de ardósia, uma maçã vermelha e livros dão o mood.

(depois podem editar as fotos, e escrever data, idade e as coisas que eles gostam nesta altura)

 

017ba7e22cf21ef190eae0bbc5d98b29.jpg

 

 

 

24
Ago15

Regresso às aulas #1: mochilas


Sofia Serrano

Está na altura de começar a pensar no regresso à escola. Há quem esteja ansioso, há quem nem queira pensar nisso. Uma maneira boa de entusiasmar os miúdos no regresso às aulas é deixá-los ajudar na escolha da mochila. Há mil e uma opções no mercado, para todoas as carteiras e gostos. Os heróis das séries de televisão são os preferidos da maioria, mas também há escolhas mais discretas.

Ficam aqui algumas sugestões:

 

As que eles gostam:

Captura de ecrã 2015-08-24, às 11.26.42.png 

 

 

17
Ago15

Programa em família: Disneyland Paris


Sofia Serrano

 

Estava prometido e este verão conseguimos cumprir e fomos os quatro a Paris. A ideia era mesmo passar os dias na magia dos contos de fada, na Disneyland, por isso os passeios pela cidade da Luz ficaram para outra ocasião, quando os miúdos forem um bocadinho mais crescidos. 

Foram quatro dias fantásticos que deixaram toda a família com um brilho nos olhos. Acordámos cedo, caminhámos muito e viémos cansados, mas divertimo-nos imenso! Visitámos os dois parques Disney, andámos em muitas diversões, conhecemos o Mickey e os amigos, vimos a Elsa e a Ana e cantámos as músicas do Frozen, assistimos às paradas da Disney. Repetimos carrosséis, vimos o Darth Vader, comemos gelados e passeamos no castelo da Bela Adormecida (sem acordar o dragão que dorme lá ao lado!). Dias que valem a pena e que vão seguramente ficar na nossa memória e coração! 

 

DSC_0941.JPG

 

Algumas dicas da nossa viagem que podem ser úteis:

 

 

17
Ago15

Confissões de uma médica #5


Sofia Serrano

66d624527d8ea3db06b668f26f9ca905.jpg

 

Sempre gostei daquele conceito do médico tradicional: aquele que ia de casa em casa, que tratava as pessoas (com cuidados médicos ou só com uma boa conversa) , que era mais do que um cuidador mas também um amigo, e cujos serviços eram pagos com um presunto, couves portuguesas, ovos ou galinhas.

Gosto do conceito (provavelmente romântico e idealista) de um mundo sem dinheiro. Um mundo que não dependesse do preço dos barris de petróleo ou das taxas de juro do banco europeu. Onde não houvesse resgates e cortes salariais.

No meu mundo ideal, não haveria moedas, ou notas, ou cartões de crédito.

 

 

 

 

16
Ago15

Jetlag


Sofia Serrano

"Mãe, ouvi o galo a cantar! Já é de dia, podemos ir ver o Mickey?" "Amor, já estamos em casa! Mas podes ir dormir mais um bocadinho..." "Hum...então podemos ir ver o Mickey...na televisão?!" ( mais uma voltinha, mais uma viagem!)

image.jpg

 

15
Ago15

Home, sweet home


Sofia Serrano

Captura de ecrã 2015-08-15, às 20.47.19.png

Andámos em modo "off" por uns dias, para aproveitarmos a 100% uma viagem especial - foi fantástico, passou muuuito depressa e vai deixar muitas saudades - o mais pequeno não queria voltar para casa e veio o tempo todo com beicinho, a miúda vinha feliz a cantar a música preferida ;)
Temos aventuras mágicas para contar e prometo um post em breve, quando descarregar as fotos, arrumar as malas, lavar a roupa e descansar as pernas :)

 

 

 

Pág. 1/2

Os meus livros

Captura de ecrã 2016-09-20, às 20.46.51.png

capa_formato_real-04.jpg

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.