Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Café, Canela & Chocolate

Conversas de uma mãe, que é médica Ginecologista/Obstetra e adora escrever. Com sabor a chocolate.

Conversas de uma mãe, que é médica Ginecologista/Obstetra e adora escrever. Com sabor a chocolate.

Café, Canela & Chocolate

29
Mar14

5 coisas que todas as mães deixam de conseguir fazer


Sofia Serrano

A maternidade equivale a mudança, já toda a gente sabe disso. Não vale a pena pensarmos que tudo vai continuar igual depois de aqueles seres fofos e pequenos invadirem as nossas vidas - leia-se "filhos". Ser mãe implica mudar hábitos e rotinas - e aposto que concordam comigo em muitos destes pontos, que deixam de ser possíveis quando nos tornamos mães:

1. Ir à casa de banho sozinhas. 

Curiosamente, cada vez que uma mãe vai à casa de banho, tem de ter os filhos atrás. Cá por casa é certo e sabido que é a altura em que a maior quer contar alguma coisa que aconteceu na escola e o mais pequeno de certeza que quer colo ou atenção, e se for preciso deita-se no tapete da casa de banho enquanto tomo duche.

2. Fazer um telefonema sem interrupções.

Podem estar sossegados a brincar, ver televisão ou a fazer um desenho, mas se o telefone de casa ou o telemóvel tocam, é certinho: repentinamente querem dizer-nos uma coisa muito importante, ou pedir alguma coisa, ou zangam-se por causa de algum brinquedo e há choradeira pela certa. E se for um telefonema importante, então, o volume do barulho é maior ainda.

3. Dormir até ao meio-dia (pelo menos ao fim-de-semana?)

Não vale a pena termos ilusões. A maternidade tem coisas maravilhosas mas "poder descansar à vontade" não está incluído na lista. Pronto, há alguns pais que terão a sorte de terem um filhos dorminhocos, mas a grande maioria pode contar com miúdos madrugadores - ou que durante a semana não se querem levantar da cama, mas assim que chega sábado, acordam com as galinhas e têm fome, xi-xi e querem companhia para brincar. 

4. Comer uma refeição sossegada.
Aquele clássico de "comer tranquilamente" que existia na nossa outra vida, será provavelmente só uma boa memória até eles terem...uns 30 anos? Primeiro quando são pequenos, os horários são eles que os ditam com a altura em que querem leite (e andamos entre mamas e biberões e até nos esquecemos de almoçar). Depois precisam de ajuda para comer, ou despejam o prato da sopa pela cabeça, ou há birra para comer os brócolos, ou outra coisa qualquer. E, portanto, vamos dando umas garfadas na comida entre estas aventuras que uma mãe tem de resolver, e acabamos por comer a refeição fria e já depois de todos terem comido.

5. Dormir uma noite inteira.

Dizem-nos sempre na altura da gravidez "aproveita agora para dormir, porque depois...". Pronto, só percebe esta afirmação que tem de passar meses (anos!) a acordar de 3 em 3 horas para dar leite aos filhos, tapá-los, pôr chuchas, levar água ou acalmar pesadelos - entre outras coisas que não fazíamos ideia que se passavam durante a noite. E não, não dá para armazenar sono para gastar na altura da maternidade - por isso, as mães têm esta capacidade de se adaptarem a dormir "num instante" e ainda estarem frescas e lindas para ir trabalhar no dia seguinte.










16 comentários

Comentar post

Pág. 1/2

Os meus livros

Captura de ecrã 2016-09-20, às 20.46.51.png

capa_formato_real-04.jpg

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.