Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Café, Canela & Chocolate

Conversas de uma mãe, que é médica Ginecologista/Obstetra e adora escrever. Com sabor a chocolate.

Conversas de uma mãe, que é médica Ginecologista/Obstetra e adora escrever. Com sabor a chocolate.

Café, Canela & Chocolate

07
Abr17

O regresso do sarampo


Sofia Serrano

vacina-sarampo.jpg

 

Temos um excelente Plano Nacional de Vacinação no nosso país e felizmente muitas doenças graves têm desaparecido graças a ele. E é muito importante cumprirmos as vacinas nas alturas certas.

 

Em Portugal, a OMS reconheceu oficialmente a eliminação do virus do sarampo no verão passado, ainda que considere que a vacinação continue a ser essencial. Esta doença, provocada por um virus, é altamente contagiosa, a sua evolução é habitualmente benigna, mas, nos raros casos muito graves, pode resultar em sequelas neurológicas ou mesmo morte.

 

A verdade é que desde o início de 2017 já temos 5 casos de sarampo diagnosticados em Portugal, quatro deles no algarve neste último mês. Sabe-se que um dos casos corresponde a um adulto que veio da Venezuela, já infetado, mas as restantes são crianças uma delas com 11 meses, ainda sem idade para ser vacinada.

 

Como se apanha sarampo?

Altamente contagioso, o sarampo é propagado por meio das secreções mucosas (como a saliva, por exemplo) de indivíduos doentes para outros não-imunizados (sem vacina). O período de incubação dura entre 10 e 14 dias. .

Os sintomas iniciais apresentados pelo doente são:

  • Febre
  • Tosse persistente, conjuntivite

Após estes sintomas, geralmente há o aparecimento de manchas avermelhadas no rosto, que progridem em direção aos pés, com duração mínima de três dias. Além disso, pode causar infeção nos ouvidos, pneumonia, diarreia, convulsões e lesões no sistema nervoso.

 

O reaparecimento do sarampo é preocupante, porque era uma doença eliminada devido ao programa de vacinação, sobretudo das crianças - a vacina é administrada aos 12 meses. É muito importante darmos as vacinas aos nossos filhos,na altura certa, para evitar o reaparecimento destas doenças.

 

 

 

 

05
Abr17

Ideias para pequenos almoços saudáveis


Sofia Serrano

Tinha prometido deixar ideias para pequenos almoços mais saudáveis.

Nem sempre é fácil sair daquele registo do pão ou dos cereais de pequeno almoço, em particular para os miúdos. Mas é possível, basta ficarmos longe dos processados e dos açúcares :)

Por isso, respirar fundo e se for preciso, colocar o despertador 5 minutos mais cedo, pela saúde de todos.

 

Ideias para se inspirarem:

(as fotos são do nosso instagram, que podem seguir aqui)

 

1. Iogurte grego com banana, morango, canela e frutos secos

Os meus filhos adoram estes iogurtes. Também faço para levarem para a escola (são um bom lanche). Compro os iogurtes naturais gregos do Continente, daquelas embalagens grandes e vou utilizando à medida que preciso. Esmago uma banana, junto canela, frutos secos para ela (ele não gosta muito) e uns morangos por cima. Também podem adoçar com um pouco de mel, se necessário (já não costumo colocar, a fruta já adoça bastante). Podem também escolher outras frutas: triturem na liquidificadora e juntem ao iogurte - manga e pera ficam ótimas.

 

Captura de ecrã 2017-04-04, às 19.22.04.png

 

 

2. Papas de aveia

São uma alternativa aos tradicionais cereais, mas mais saudáveis. Não faço nada de receitas complicadas, basta pegar numa panela com água quente ao lume, colocar os flocos de aveia e ir mexendo até ficarem com a consistência preferida. Junto canela e uma casca de laranja no lume. Às vezes cozo também com pedaços de maça e passas de uva. A miúda adora colocar mel por cima. E se fizerem mais num dia, basta guardar no frigorífico e na manhã seguinte aquecer no microondas.

Captura de ecrã 2017-04-04, às 19.25.09.png

 

 

05
Abr17

Férias, precisam-se!


Sofia Serrano

ilhas-paradisiacas-incriveis-no-brasil_530363.jpg

 

Desabafo: estou neste momento oficialmente a morrer de inveja de meio mundo que está a fazer malas, a caminho ou já refastelado num desses paraísos espalhados pelo mundo, que incluem praias de areia dourada, água tépida e bebidas com um chapeuzinho.
Cada vez que fecho os olhos, desejo acordar de bikini, com a pele bronzeada, a cheirar a sal, deitada na areia ao lado do R. e com um bom livro ao meu lado.
Pronto, neste meu sonho estão incluídos os miúdos, que podiam mergulhar e correr à vontade numa praia tropical ou num daqueles resorts com tudo incluído, em que uma mãe (ou um pai) não tem de se preocupar com jantares e horas de ir para a cama.
A verdade que estas férias da páscoa vão ser dias-quse-absolutamente-normais, com pais a trabalhar e miúdos em atividades ou na escola. Como se costuma dizer, o que tem de ser tem muita força. E a vida nem sempre é como desejamos.
Mas, bolas, se ganhasse o Euromilhões, fazia já as malas para um sitio assim.
04
Abr17

#CandACharityCup


Sofia Serrano

Porque todos nós temos uma missão importante no mundo, a  C&A acaba de lançar uma nova campanha de responsabilidade social, onde as crianças são as protagonistas.

Esta campanha, inspirada na canção dos copos (conhecida do filme Pitch Perfect), inclui uma ação onde se pretende que, através da brincadeira, crianças e adultos ajudem a Save the Children.

A C&A convida as pessoas a realizar um vídeo ou tirar uma fotografia, onde mostram que estão a interpretar a canção dos copos, e a partilhar no Facebook com a hashtag #CandACharityCup. Por cada vídeo partilhado no Facebook, a marca doa 5€ à Save the Children.

 

O desafio cá em casa foi aceite, e já temos o nosso vídeo ;)

 

 

 

 

 (pronto, nem sempre sai perfeito, mas é muito divertido!)

Vocês também podem fazer o vosso!

Façam um vídeo ou fotografia onde mostrem que estão a interpretar a cups song e partilhem em modo público no facebook com a hashtag #CandACharityCup. Por cada vídeo ou foto partilhados até dia 23 de abril, a C&A vai doar 5€ à Save The Children.

Divirtam-se a fazer o bem! ☺ 

Para além disso, desafio-vos a visitar uma loja C&A nos dias  7,8 e 9 de abril, onde poderão aprender, de forma divertida, e através de uma dinâmica alusiva a esta campanha, a interpretar a canção “Cups”. E ainda podem usufruir de 20% de desconto na nova coleção de criança (que está tãaaaaoo gira!)

 

 

17626400_1635579963137298_7135820370383551477_n.jp

 

03
Abr17

Sobre o tempo que passa depressa demais (e não volta para trás)


Sofia Serrano

DSC_0433.JPG

 

Ora bem, sou só eu que tenho a sensação de que o tempo está a passar a uma velocidade vertiginosa?

Ainda ontem era Natal e já estamos em abril?

A verdade é que entre consultas, cirurgias, levar e buscar miúdos à escola, atividades, aproveitar dias bons, os dias e as semanas desaparecem num ápice.

Muitas vezes tento desacelerar: só aquele momento de fechar os olhos e respirar. Mas a verdade é que são poucos segundos, porque pouco depois há outra consulta para fazer ou um miúdo a chamar pela mãe, um telefonema para responder ou um compromisso inadiável.

Dou por mim, muitas vezes, a pensar como seria um mundo com calma. Sem horários nem tarefas obrigatórias. Com tempo. Tempo para tudo: para acordar, para fazer um pequenos almoço e comer com calma, em família. Tempo para aprender nas escola, sem metas curriculares nem pressão, a conversar tranquilamente sobre temas interessantes. Tempo para os pais estarem com os filhos. Tempo para os miúdos brincarem sem pressas. Tempo para não fazermos nada e só ficarmos a sentir o quente do sol na pele e a brisa a soprar no cabelo. Tempo para adormecer com os dois no colo, no sofá, depois de uma história daquelas grandes, que lemos durante vários dias, mas que nunca nos apetece parar.

Já tentei mil e uma maneiras para ter mais tempo, mas sinto que ele me escapa por entre os dedos. Sinto que a vida passa depressa demais. Tenho a sensação de estarmos neste carrossel colorido, que tomou balanço e anda cada vez mais depressa.

 

 

 

 

29
Mar17

A vida em casa no Algarve


Sofia Serrano

IMG_1408.JPG

Já sabemos que o sul do país tem um clima maravilhoso, com sol a brilhar uma boa parte do ano e temperaturas amenas.

 

Mas para além disso, há mais coisas curiosas em relação às casas no Algarve:

 

- as casas têm uma área média de 106,68 m2 (superior à média do país) e 73% das famílias têm habitação própria

- a sala e o espaço de refeição são partilhados em 61% das habitações, no entanto apenas 35% das pessoas utilizam regularmente a sala para refeições, preferindo para tal a cozinha

- 81% das famílias algarvias têm mesas com mais de 1 metro de comprimento na cozinha

- há mais varandas e menos marquises do que no resto do país e podem ser utilizadas o ano inteiro

- os algarvios sonham com um sofá confortável, uma cozinha com uma ilha e um walking closet

 

Agora, o sul do país tem uma nova IKEA para se inspirar e para poder aproveitar cada vez melhor a sua casa.

Fomos conhecer estas e outras curiosidades numa visita especial à nova IKEA Loulé antes da abertura oficial, a 30 de março, e posso-vos dizer para além de amiga do ambiente, muito espaçosa e bonita, apresenta um novo conceito: toda a loja foi planeado para que os clientes IKEA possam conseguir fazer uma visita inspiradora completa ou, em alternativa, fazer uma visita mais breve para compras de conveniência, através de atalhos criados para o efeito.

Vai valer muito a pena visitar a nova loja IKEA Loulé :)

 

IMG_1413.JPG

 

27
Mar17

Quando eles também ficam grávidos


Sofia Serrano

 

img_136368-136.jpg

 

Desengane-se quem pensa que só as mulheres ficam grávidas. A verdade é que há homens que também ficam – ou melhor, há pais que parecem mais grávidos que a própria grávida.

Eles também aumentam de peso, e em cada consulta, quando a grávida se pesa e verifica que aumentou mais um quilo, também querem passar pela balança e perceber se também engordaram. Eles também deixam de conseguir comer determinados alimentos, têm náuseas e enjoos e até a barriga pode crescer. Mas afinal o que se passa?

 

A verdade é que uma percentagem de homens que vão ser pais sofrem do Sindrome de Couvade.

 

O nome do síndrome vem da palavra francesa "couver", que significa incubar e designa um conjunto de sintomas involuntários associados à gravidez, que não têm nenhuma causa física aparente – e que aparecem nalguns homens que vão ser pais.

Foi um antropólogo francês que utilizou esse nome pela primeira vez em 1865 para descrever os hábitos que observou em comunidades primitivas, como na antiga Grécia, que esperavam um bebé.

Essas comunidades passavam por rituais "imitando" o que acontecia com as mulheres grávidas. O homem imitava as dores do parto, deixava de fazer suas coisas e de ter qualquer esforço físico e, quando o bebé nascia, ele o colocava no peito e simulava a amamentação.

 

São sintomas comuns a quem desenvolve a síndrome de Couvade: vómitos, tonturas, dores abdominais e dentárias, mudança de apetite, fadiga, insónia, problemas intestinais, alteração de peso, entre outros.

 

Não se sabe ao certo a causa de alguns homens desenvolvem esses sintomas típicos da gravidez - pensa-se que pode estar relacionado com a ansiedade sobre a gestação e a paternidade.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

25
Mar17

Parentalidade Consciente


Sofia Serrano

IMG_9097.PNG

 

E as novidades para Abril são boas... Muito boas!
A Associação para o Planeamento da Família Algarve vai ter um curso intensivo no âmbito da Parentalidade Consciente, com a Mikaela Owén. 

Mikaela Owén é Facilitadora de Mindfulness, Coach, Formadora e Palestrante. Autora do Livro “Educar com Mindfulness” e “Heartfulness” e fundadora da Academia de Parentalidade Consciente. Podem ler mais sobre o seu trabalho aqui: http://academiadeparentalidade.com

As inscrições são limitadas e efetuam-se através do link:
https://goo.gl/forms/q2QBelecfvwdOje03

Para mais informações, contactem 289 863300 / formacaoapfalgarve@gmail.com

22
Mar17

O que mudou na despensa cá de casa


Sofia Serrano

IMG_9094.JPG

 

Cada vez mais tomamos consciência que somos o que comemos.

Ja tinha escrito anteriormente sobre mudanças aqui por casa em termos de alimentação. A verdade é que mudamos muitas das coisas que habitualmente comprávamos por serem vendidas como "saudáveis". Muitos desses produtos têm uma quantidade inacreditável de açúcar, para além de uma série de conservantes, que são tudo menos benéficos para a saúde.

 

As nossas dicas para ir às compras e escolher alimentos bons:

 

- optar por alimentos o mais naturais possível, ou seja, preferir legumes e fruta fresca ao invés de embalados e conservados, escolher carne e peixe frescos

- optar por alimentos biológicos, desde legumes, fruta, ovos, bem como carne e peixe

- não comprar alimentos processados ou pré-feitos, ou com açúcar adicionado

- ver sempre os rótulos dos alimentos e por de parte os que têm conservantes, açúcar adicionado ou corantes

 

 

Claro que houve muita coisa que mudou na nossa despensa, e deixamos de ter:

 

- iogurtes infantis, de aromas, pedaços ou líquidos ( quer se anunciem como magros, diet ou especiais para o crescimento das crianças, estão carregados de açúcar)

- cereais de pequeno almoço 

- sumos e refrigerantes

- bolachas e barrinhas várias

- pão, croissants, pães de leite...

- massas 

- ketchup, molhos variados...

- açúcar

 

Estes são só alguns exemplos. E é possível arranjar alternativas saudáveis:

- compramos iogurte grego natural e adicionamos fruta e canela

- fazemos sumos de laranja e outras frutas

- fazemos bolachas saudáveis, por exemplo com aveia, coco e banana

- fazemos pão sem trigo, com misturas de outras farinhas ( aveia, arroz, linhaça, coco, amêndoa...) e também panquecas e bolos

- adoçamos com açúcar de coco ou mel, e canela

- pusemos massas de parte e optamos por legumes, batata doce...

 

Acima de tudo, acredito que temos de ignorar a publicidade a uma série de alimentos processados e termos tempo para escolher os alimentos naturais e saudáveis - não é complicado, é só mesmo uma questão de tomarmos consciência que a alimentação é fundamental na nossa saúde.

 

 

 

 

 

20
Mar17

Sobre "A Bela e o Monstro"


Sofia Serrano

 

beauty-and-the-beast-2017.jpg

 

Fomos em família e com amigos ver o novo "A Bela e o Monstro", versão portuguesa, no dia do pai. 

Aqui em casa adoramos tudo o que é princesas Disney, histórias de encantar e afins. Adorei a versão cinematográfica do "Cinderella" e por isso a expectativa era grande. 

Este "A Bela e o MOnstro" é um filme bonito e acima de tudo vistoso, mas confesso que tinha expetativas elevadas e não me surpreendeu.

É um musical, colado à versão animada, que conhecemos de cor e salteado aqui por casa. As musicas são iguais, as cenas muito idênticas, e a história tem poucas surpresas. Quanto à Belle, continuo a ver a Emma Watson como a amiga do Harry Potter e não fiquei apaixonada pela personagem.

Os miúdos gostaram, mas as cenas que envolveram lobos fizeram-nos saltar das cadeiras e fechar os olhos!

Faltou a emoção a que a Disney me habituou, confesso. Emocionei-me mais a ver a Vaiana do que este "A Bela e o Monstro", mas é um bom programa para uma tarde de domingo.

 

 

 

Os meus livros

Captura de ecrã 2016-09-20, às 20.46.51.png

capa_formato_real-04.jpg

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D