Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Café, Canela & Chocolate

Conversas de uma mãe, que é médica Ginecologista/Obstetra e adora escrever. Com sabor a chocolate.

Conversas de uma mãe, que é médica Ginecologista/Obstetra e adora escrever. Com sabor a chocolate.

Café, Canela & Chocolate

16
Abr13

Desafio Bloggers e Gravidez VI


Sofia Serrano

A gravidez e o parto são alturas marcantes na vida do casal. 
Estar grávida e ter um filho muda-nos.
O Café, Canela & Chocolate continua a lançar o Desafio Bloggers e Gravidez - porque cada gravidez é única,  a Rita Mendes, Barriga Mendinha e a Catarina, I feel green, partilham as suas experiências connosco!






1- Gravidez normal ou de risco?


Rita Mendes, Barriga Mendinha
Ambas normais, normalissímas felizmente. Sempre fiz tudo e até continuei, até ao fim a tocar pontualmente como dj ;)

Catarina, I feel greenForam as duas normais, embora na primeira tenha descoberto na ecografia morfológica que tinha artéria umbilical única, que obrigou a exames complementares para identificar possíveis anomalias fetais ao nível dos rins e coração. Correu tudo bem, mas foi um susto! A segunda, correu dentro da normalidade.


2-Gravidez passada a trabalhar ou de repouso?


Rita Mendes, Barriga Mendinha - A trabalhar como dj, rp, apresentadora... um verdadeiro " canivete suíço" :)

Catarina, I feel green Ambas a traballhar até ao fim, mas como trabalho por conta própria pude gerir o meu tempo de acordo com o meu ritmo, verdade seja dita, não foi muito diferente do normal. Nunca me senti muito cansada ou pesada, a minha única limitação foi apenas na primeira gravidez e no primeiro trimestre, que passei muito tempo deitada, não por cansaço, mas por má disposição e enjoos fortissímos, sentia-me doente e não grávida, mas no fim do primeiro trimeste, como por milagre desapareceram de um dia para o outro.



3- Diga um alimento que deixou de conseguir comer durante a gravidez e um que se tornou mais apetecido.


Rita Mendes, Barriga Mendinha - Começei a adorar ovas .... algo que odiava antes... ainda hoje em dia aprecio, mas nada de parecido com a época da gravidez em que comia um vez por semana..

Catarina, I feel green Em nenhuma das gravidezes enjoei alimentos, mas na primeira passou a apetecer-me muitas vezes bife com esparguete, uvas, melão e gomas de amoras, alimentos que antes de estar grávida não gostava mesmo, aliás as gomas continuo a não gostar. Na segunda, voltei a ter vontade de comer bife com esparguete, mas apenas isso.



4- Fez exercício durante a gravidez? Que tipo?


Rita Mendes, Barriga Mendinha - Pouco mas bom... Durante a gravidez do Afonso Luz pratiquei Yoga, 2 anos depois, aquando da Matilde Estrela e, por efetivamente andar mais ocupada com trabalho, mantive-me em forma com caminhadas na praia e umas quantas aulas de pré-parto.

Catarina, I feel green A única coisa que fiz, mas já fazia antes, foram caminhadas.


5- A gravidez fez com que mudasse hábitos do dia-a-dia?


Rita Mendes, Barriga Mendinha - Completamente. Mas não só a gravidez, a própria maternidade muda tudo. Horários, prioridades, perspectiva do que é o cansaço....

Catarina, I feel green - Não, não alterei nada.


6 - Qual foi a coisa que mais gostou da gravidez?


Rita Mendes, Barriga Mendinha - A sensação dos bebés a mexer, a dar pontapés, a fazerem-se sentir, mesmo antes de estarem cá fora ;)

Catarina, I feel green Tirando os enjoos da primeira, adorei tudo, adorei mesmo muito estar grávida das duas vezes. A barriga a crescer, o bebé a mexer, o entusiasmo de preparar a chegada dos meus filhos foram das fases mais bonitas da minha vida e das quais estou muito grata. Como lhes costumo dizer: Comecei a amá-los ainda antes de os conhecer.


7- Como foi o parto? Se pudesse escolher o tipo de parto, o que teria escolhido?

Rita Mendes, Barriga Mendinha - Ambos foram naturais... mas o primeiro foi parto na água. Sem um único analgésico..

Catarina, I feel green Foram ambos cesariana, na primeira sem nada prevêr as águas romperam às 36 semanas de dois dias, e como o bebé entrou em taquicardia fetal, fui colocada na sala de partos em 5 minutos e só tive tempo de escolher se ficava acorda ou a dormir, nem sabia que a dormir seria uma hipótese... só
respondi que queria ficar o mais acordada possível, foi o segundo grande susto desta gravidez, a segunda também foi cesariana, mas isso eu já sabia quando engravidei. Queria tentar ter os dois próximos e como consegui engravidar 10 meses depois da primeira, já sabia que teria de ser dessa forma. Mas se escolhesse, seria parto natural, sem dúvida.


8- Era capaz de ter um parto em casa?



Rita Mendes, Barriga Mendinha - Essa hipótese foi colocada em cima da mesa, mas sempre achei que era um risco demasiado grande...

Catarina, I feel green - Não, não mesmo. Embora respeite e já tenha lido muito sobre o assunto, não me sentiria segura nem por mim e muito menos pelo bebé, não dúvido que seja mágico, mas o parto hospitalar é na minha opinião muito mais seguro e hoje acho que muito mais humanizado do que quando se passou do parto em
casa para a maternidade.


9- Gravidez ou puerpério - o que é melhor?


Rita Mendes, Barriga Mendinha - Ambos com os seus prós e contras. A Gravidez é maravilhosa mas por vezes as alterações físicas e hormonais dão " cabo" da nossa auto estima e cabeça. Depois, temos o nosso bebé nos braços, mas é uma época de adaptação geral em que muitas vezes nos sentimos sozinhas nessa nossa descoberta e temos que ser muito fortes para saber gerir as emoções.

Catarina, I feel green Uma é a consequência da outra, embora as gravidezes sejam muito mais tranquilas, nada se compara à magia de termos o nosso bebé perto de nós e fora de nós. Claro que a preocupação é muito maior, mas ouvir o choro, o sugar da chucha e da mama, sentir o cheiro e a temperatura do nosso bebé contra nós é muito mais fascinante do que a gravidez. Gostei muito de viver em exclusivo para os meus filhos nesse período, com o meu segundo
filho, não pude viver esta fase tão intensamente também pelo facto de ter outro muito pequenino também a precisar da mãe.


10- Amamentou? Porquê?


Rita Mendes, Barriga Mendinha - Sim, claro. Em ambos os bebés à volta de 4 meses, só porque profissionalmente os horários começaram a a tornar-se uma grande prisão. Se tivesse escolhido, tê-lo-ia feito até aos 8, 9 meses... 
Benéfico tanto para os bebés que criam anticorpos contra muitas doenças como para a recuperação da própria mamã...

Catarina, I feel green - Sim, na primeira amamentei em exclusivo até ao seis meses, quando comecei a introduzir os sólidos ele rejeitou a mama e qualquer outro tipo de
leite. Só passou a beber bem leite depois dos 12 meses. Foi uma altura complicada para os dois, eu porque tinha leite, ele porque não queria nem o meu, nem outro... Na segunda amamentei até aos seis meses, mas a partir do 2º mês foi necessário suplemento, depois dos sexto mês fui ficando sem leite.
Amamentei porque é o melhor para ambos, principalmente para o bebé e, é uma forma de não quebrar repentinamente um elo tão visceral que começou na nossa barriga.



Obrigado por terem aceite o desafio!
A parte I, II, III, IV e V do desafio aquiaquiaqui, aqui e aqui.

Para seguir o Café, Canela & Chocolate no Facebook é aqui.




1 comentário

Comentar post

Os meus livros

Captura de ecrã 2016-09-20, às 20.46.51.png

capa_formato_real-04.jpg

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D