Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Café, Canela & Chocolate

Conversas de uma mãe, que é médica Ginecologista/Obstetra e adora escrever. Com sabor a chocolate.

Conversas de uma mãe, que é médica Ginecologista/Obstetra e adora escrever. Com sabor a chocolate.

Café, Canela & Chocolate

17
Fev14

Dicas para as grávidas #17: E ter um parto vaginal depois de uma cesariana?


Sofia Serrano

Tenho uma amiga muito especial grávida do segundo filho. O primeiro dela nasceu por cesariana. E agora ela está ansiosa, porque não sabe bem se será melhor uma nova cesariana, ou se é boa ideia tentar um parto vaginal. 
Por isso, desafiou-me a escrever um post sobre o parto vaginal após a cesariana.


Coisas importantes a ter em mente sobre este assunto:

- Uma cesariana não significa sempre cesariana, na grande maioria dos casos, se estivermos a falar de um bebé único (aqui não se incluem os gémeos) que está cefálico (ou seja, de cabeça para baixo) e se não houver patologia na gravidez que indique uma nova cesariana.
- É fundamental saber há quanto tempo foi a primeira cesariana. Se foi há 18 meses ou mais (alguns médicos consideram os 2 anos) então será seguro tentar um parto vaginal. Se os intervalos entre as gravidezes forem menores, está indicada a cesariana, pelo risco de rotura uterina.
- O número de cesarianas prévias é também fundamental. Duas ou mais cesarianas contra-indicam uma tentativa de parto vaginal, pelo risco de rotura uterina.
- Se a cesariana foi por sofrimento fetal ou por apresentação pélvica, então é muito provável que um parto vaginal seja possível. Nos casos em que foi por incompatibilidade feto-pélvica é menos provável, mas mesmo assim é possível, porque tudo depende da posição da cabeça do bebé e da progressão do trabalho de parto.
- Entrar em trabalho de parto espontaneamente ajuda a conseguir ter um parto vaginal. As induções com cesariana anterior resultam mais frequentemente em nova cesariana, em particular porque nem todos os métodos de indução podem ser usados num útero já com uma cicatriz anterior.

As vantagens de um parto vaginal relativamente a uma cesariana: 

- ser mais fisiológico para a mãe e para o bebé, estando provados inúmeros benefícios para o recém-nascido que nasce de parto normal ( melhor maturação pulmonar, melhor sistema imunitário, mais facilidade na adaptação à mama, entre outras)
- evitar mais uma cicatriz no útero, que é fundamental se ainda se pretende ter mais filhos (quanto mais cicatrizes, maior o risco de complicações futuras)
- menos dor após o parto e uma mais rápida recuperação, com menos dias de internamento e o regresso a uma vida normal mais cedo em casa
- menor risco de infecção e de hemorragia
- uma maior participação da grávida e do companheiro no processo de nascimento 

Apesar de todas as vantagens, um parto vaginal após uma cesariana tem um risco baixo de rotura uterina, por isso só deve ser realizado num hospital com acesso rápido a uma cesariana emergente.




6 comentários

Comentar post

Os meus livros

Captura de ecrã 2016-09-20, às 20.46.51.png

capa_formato_real-04.jpg

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.