Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Café, Canela & Chocolate

Conversas de uma mãe, que é médica Ginecologista/Obstetra e adora escrever. Com sabor a chocolate.

Conversas de uma mãe, que é médica Ginecologista/Obstetra e adora escrever. Com sabor a chocolate.

Café, Canela & Chocolate

24
Jun15

Diário de uma mãe a tempo inteiro (por 3 meses) #2


Sofia Serrano

É curioso como a grande maioria das pessoas acha que passar 3 meses exclusivamente com os miúdos é coisa para me dar a volta à cabeça. Subitamente, dou por mim a ouvir como comentário "3 meses só com eles? Vais dar em doida!" ou " Mas como é que vais conseguir aguentar esse tempo sem trabalhar?". 
Parece que muita gente me vê como uma workaholic - eu efectivamente adoro o meu trabalho, mas adoro ainda mais os meus filhos e acho que tenho passado menos tempo com eles do que queria. Por isso, parece-me que estes 3 meses vão ser coisa para passar num fósforo e confesso que para já, nesta primeira semana, me tem sabido ao céu dormir na minha cama todas as noites, poder acordar com calma, poder preparar o pequeno almoço sem stress e decidirmos em conjunto o programa do dia. 
Dou por mim a ter tempo para brincar às escondidas, dormir a sesta e conversar com eles tranquilamente - até ir ao supermercado com os dois se transformou, porque tempo não nos falta, por isso o nível de stress é claramente outro. Com a logística necessária, conseguimos ir à praia os 3, ao parque ou só dar uma volta pela aldeia.
Sou capaz até de acabar estes meses de licença sem olheiras (aquelas que se foram acumulando nestes anos de urgências sem descanso).
Por agora, a sensação é a de que pus em modo "pausa" um pedacinho da minha vida, porque a parte mais importante me estava a fugir por entre os dedos - eles, que crescem num instante. E é bom ser mãe a tempo inteiro.

O bom do dia de hoje: dormir uma sesta com eles (não me lembro da última vez que fiz isto!) e fazermos juntos um bolo para o lanche.


23
Jun15

Dicas para conseguir levar dois miúdos à praia (sem ajuda)


Sofia Serrano

Qual o grau de coragem necessário a uma mãe para se decidir a levar sozinha dois miúdos à praia? Entre o médio e o elevado, mas se estão de férias com eles, está um tempo espectacular, mesmo a pedir um mergulho e não têm ajuda nestas aventuras, então o melhor é seguir as dicas aqui de casa e rezar para que tudo corra bem:

1. Arranjar um saco de praia grande, que dê para pôr tudo o que precisamos e tenha alças largas para o podermos levar ao ombro. Nada de cestas (difíceis de transportar) ou sacos com rodas, que são chatos de arrastar pela areia. Levar água e fruta para o meio da manhã, e um fato de banho para mudar para cada um.

2. Antes de sair de casa, combinar com os miúdos as regras da praia: brincar junto às toalhas, não ir para a água sem a mãe, andarem de mãos dadas nos percursos necessários (e outras que se lembrem).

3. Escolher uma praia em que se consiga estacionar perto do areal, para não ser um drama chegar à beira-mar com duas crianças e toda a tralha atrás.

4. Levar o mínimo necessário: a mais velha leva uma mochila com brinquedos (tem de ir leve para não haver dificuldade), toda a gente leva chapéu e vamos a horas de "sol bom" (das 9h às 11:30h) para não ser necessário chapéu de sol. Toalhas idealmente das mais leves (como estas). Se um dos miúdos for pequeno, um sling é óptimo para o levar no percurso para a praia (este ano, o Pedro já não quer saber do sling e vai de mão dada com a irmã).

5. Escolher um sítio perto da água, para haver areia molhada para os castelos, para se conseguir construir uma piscina e para poderem andar a molhar os pés sob a vigilância constante da mãe.

6. Assim que se chega à praia, pôr-lhes protector 50, chapéu sempre na cabeça e braçadeiras.

7. Manter o olhar de águia a toda a hora (não vale a pena pensar em levar um livro, é mesmo para estarmos com eles na praia). 

8. Entretê-los com castelos de areia decorados com conchinhas, pistas para os carros (com túneis) e enche-los de areia para lhes fazer uma cauda de sereia ou pernas de polvo (os miúdos cá de casa adoram estas brincadeiras!). 

9. Manter sempre a calma e o bom humor - porque já se sabe que há sempre coisas que correm de forma imprevista quando falamos de crianças na praia.


22
Jun15

Diário de uma mãe a tempo inteiro (por 3 meses) #1


Sofia Serrano




Hoje não é dia de grávidas e partos, de urgências ginecológicas e de trabalhar sem parar 24 horas. Hoje é dia de ir às compras com eles para organizar almoços e jantares cá em casa, de pôr a roupa do fim de semana a lavar, de fazermos uma experiência da Science4you? (que apaixonou os meus dois cientistas este fim de semana), de dormirmos a sesta, de irmos a uma festa de aniversário, de passearmos ao fim do dia. Hoje é dia de estar com eles a tempo inteiro, sem ter de ir a correr para o trabalho, sem telefonemas urgentes, sem horários e rotinas. De cozinhar calmamente, como eu gosto, aquelas receitas que nunca tenho tempo. De ler aquele livro que está há tanto tempo para ser lido. Hoje é dia de desacelerar o tempo, para que os próximos 3 meses passem devagarinho.



Os meus livros

Captura de ecrã 2016-09-20, às 20.46.51.png

capa_formato_real-04.jpg

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.