Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Café, Canela & Chocolate

Conversas de uma mãe, que é médica Ginecologista/Obstetra e adora escrever. Com sabor a chocolate.

Conversas de uma mãe, que é médica Ginecologista/Obstetra e adora escrever. Com sabor a chocolate.

Café, Canela & Chocolate

17
Abr17

Vitamina D


Sofia Serrano

Captura de ecrã 2017-04-17, às 14.56.05.png

 

 

A água está ótima, as praias com pouca gente e há muitas conchas para apanhar! Estamos a aproveitar as férias para repor os níveis de vitamina D, depois de um inverno cinzento e chuvoso. Por mim, tinhamos bom tempo todo o ano!

Sabiam que mesmo num país como o nosso, com muitas horas de sol todo o ano, uma parte importante da população tem défice de vitamina D?

A verdade é que passamos muitas horas dentro de casa ou no trabalho, e quando nos expomos ao sol, geralmente temos protetor solar (mesmo os cremes de rosto hidratantes ou antirugas têm protetor solar!).

A vitamina D é muito importante para o nosso organismo, participando em várias funções. Vários estudos têm relacionado o défice de vitamina D com maior probabilidade de cancro da mama ou de esclerose múltipla, entre outros problemas para a saúde.

O corpo produz vitamina D a partir do colesterol, quando a pele é exposta à luz solar, convertendo o colesterol na tão importante vitamina.  Também é encontrada em certos alimentos, como peixes e produtos lácteos enriquecidos, mas a verdade é que a exposição solar é a maior fonte de vitamina D.

Com isto não quero dizer que nos devemos expor ao sol indiscriminadamente - atenção ao cancro da pele!

No entanto, devemos apanhar pelo menos 30 minutos diários de sol, sem protetor solar, numa altura de "sol bom". E devemos tentar passar mais tempo "lá fora", nos parques, nas esplanadas, na praia, no campo! Faz bem a todos da família, ao corpo e à mente, e a nossa saúde agradece.

 

21
Jan16

Está na altura de começar a dieta


Sofia Serrano

image.jpeg

 

Andei a evitar pesar-me nas últimas semanas. Sim, a época de festas é tramada, e não vale a pena dizerem que o que conta é o que se come entre a passagem de ano e o natal e não os abusos gastronómicos que fazemos nas festas.

A balança não mente e há quilos a mais - pelo menos 2. Não é nada muito dramático, mas é preciso sair da inércia, esconder caixas de chocolates (ou oferecer a alguém, para não cairmos na tentação!), abastecer a despensa de chá verde, cortar naquelas coisas que são uma fabulosa tentação, como o pão com manteiga - que depois da primeira fatia apetece sempre mais uma.

Ora bem, isto tudo para dizer que está na altura de começar a dieta. Ou melhor, de voltar a ter mais cuidado com o que se come.

 

 

 

 

 

 

 

24
Set14

Os segredos da juventude


Sofia Serrano



Passo a vida a ouvir "É muito novinha para ser médica!" ou "Tem a certeza que já é especialista?". Já estive a fazer consulta a uma senhora de mais idade, que ao fim de um tempo resolveu agradecer-me estar a falar com ela, mas queria saber quando é que vinha a Dra. E se estiver a fazer consultas com um sr. enfermeiro, então é quase certinho que toda a gente acha que ele é o médico e eu a enfermeira. A bata branca dá alguma indicação, mas pelos vistos o ar jovem é mais forte. E ninguém quer acreditar que já tenho dois filhos e que este ano faço 10 anos de final de curso (o tempo passa a voar!).
Claro que não fico nada incomodada, pelo contrário - estou a contar chegar aos 50 com um ar de 20 anos! Tenho a sorte de não ter muitas rugas nem cabelos brancos (e ainda não me iniciei em pinturas de cabelo), provavelmente a genética ajuda.

E depois há outros truques para nos maternos com ar jovem e bonito. 
Deixo-vos aqui os meus:

1. Começar o dia com uma boa dose de vitaminas.
Um sumo de fruta e sementes dá energia para o dia e vitaminas para termos uma pele e cabelo bonitos. Eu junto algumas frutas que tenha (por exemplo kiwi, ananás e maça) e adiciono umas sementes de chia, umas bagas de goji e um pouco de canela (o meu vicío). Também posso colocar umas folhas de espinafres e um toque de hortelã - o importante é ir variando todos os dias.

2. Beber muita água ao longo do dia.
Pelo menos 2 litros. No inverno, acabo por beber mais chá - adoro chá verde com gengibre. Muitas das vezes é a primeira coisa que faço ao acordar, antes do pequeno almoço bebo logo uma boa caneca de chá. E durante o dia sempre que me lembro.

3. Usar um bom creme hidratante para a cara - e um anti-rugas.
É um ritual diário, a hidratação do rosto. Ando com cremes atrás mesmo quando passo noites de urgência no hospital, e é um passo obrigatório. Confesso que não uso sempre a mesma marca, e vou alternando entre um creme somente hidratante para a cara e um antirugas. Gosto muito dos antirugas Corine D`Farme, pelos ingredientes naturais, e também da linha Nivea Pure&Natural. Recentemente descobri a linha Avon Planet Spa Luxuriously, que ajuda a rejuvenescer em profundidade as células da pele (gosto muito do creme de rosto e das ampolas faciais).

4. Fazer exercício físico.
Quando olho para os meus horários, parece quase impossível ir ao ginásio, mas lá faço um esforço, porque sabe bem e faz bem. Acabo por ir à hora de almoço, ou na manhã depois de sair de urgência, porque é impossível ir ao fim do dia quando se tem dois miúdos pequenos para organizar TPCs, banhos e jantares. Corro na passadeira, faço remo e um pouco de musculação - e depois de um bom banho estou com energia para continuar o trabalho.

5. Comer bem.
Preferir saladas e legumes a carnes vermelhas e gorduras, deixar os hidratos de carbono para a manhã e comer coisas leves ao jantar. Tento escolher sempre as frutas e legumes da época e idealmente comprar aos produtores locais - regra geral, são produtos mais saborosos e naturais. Se tenho pouco tempo para comer, faço uma salada improvisada ao invés de escolher uma comida congelada pré-confeccionada (cheia de gordura e coisas que nos fazem mal).

6. Fazer o que se gosta.
Acredito que tenho muita sorte em poder ter o trabalho que tenho. Adoro a minha especialidade, e apesar do cansaço, vou feliz para o trabalho e volto a casa feliz. Não há nada como sorrir para acabar com as rugas!

7. Ser feliz.
Mimar os filhos e o marido, aproveitar a vida. Dar beijos e abraços, passar tempo com os miúdos, namorar muito. Dormir a sesta sempre que possível. Ler um bom livro. Viajar!

E é isto. 
Não há nenhum segredo, é só ser feliz.






19
Jun14

Crescer saudável: o resumo do Workshop sobre Nutrição Infantil


Sofia Serrano


Lembram-se do Workshop do Clube Aptababy, em que participei com a Tânia Ribas de Oliveira e com a Margarida, dietista do Clube Aptababy? Foi uma tarde fantástica, em que respondemos a muitas perguntas de mães, pais, avós e amigos, interessados em saber mais sobre nutrição infantil e dar o melhor às suas crianças.

Para quem não teve oportunidade de assistir, deixo aqui alguns pontos fundamentais:

1. Foi feito um estudo a nível nacional, que mostrou que 1 em cada 3 crianças até aos 3 anos tem excesso de peso. Isto é preocupante. Mais ainda quando nos apercebemos que estamos a dar aos nossos filhos excesso de proteínas, e que este excesso é um dos principais factores a contribuir para a obesidade futura.

2. O excesso de proteínas surge muito à custa de excesso de leite de vaca. Conversámos sobre este assunto e apercebi-me que não devemos dar mais do que um iogurte por dia aos nossos filhos, até aos 3 anos ( eu que achava que eles podiam comer iogurtes à vontade!). E que devem beber um leite adaptado às suas necessidades, porque os nossos filhos não são mini-adultos e têm necessidades específicas. Os leites de transição têm menos proteínas que os de vaca e outros nutrientes essenciais para o crescimento, como o ferro, devendo ser a opção até aos 3 anos.

3. Falámos sobre a importância da alimentação saudável na gravidez - porque é logo na barriga que se determina a saúde do nosso filho. Ter uma alimentação equilibrada e variada, aumentando de peso entre 9 e 12 kgs (a grávida não deve comer por dois!), evitar álcool e tabaco, e moderar o consumo de cafeína são factores fundamentais para termos bebés saudáveis. É logo aqui que começa a janela de oportunidade para melhorarmos a saúde deles e criarmos futuros adultos saudáveis.

4. A amamentação exclusiva até aos 6 meses de vida é o melhor para o nosso bebé, pois o leite materno tem tudo o que eles necessitam (para além de reforçar o vínculo mãe-bebé e nos ajudar a perder peso!). Se possível, a amamentação deve ser prolongada até aos 2 anos, sendo que a partir dos 6 meses é importante a diversificação alimentar.

5. Uma das questões que mais surgiu foi: começar pela papa ou pela sopa? Curiosamente a minha filha começou pela papa e o pequeno pela sopa. E ela gosta muito mais de doces do que ele, que adora legumes. Parece que os bebés já vêm "programados" para gostar de doce, e que o sabor mais amargo (como da sopa) deve ser aprendido - e cada vez mais pediatras indicam começar pela sopa para os educar neste aspecto. Na verdade, não há uma resposta certa a esta questão - o pediatra indicará qual o início mais adequado a cada bebé.

6. Muitas mães e pais perguntaram quais as opções adequadas para os lanches dos bebés. A papa, iogurte, fruta e leite podem ser opções válidas, bem como o pão, a partir de uma certa idade. Não nos devemos esquecer que o pão tem glúten e não deve nunca ser dado antes dos 6 meses, para além de ter uma grande quantidade de sal. Reforcámos a ideia que no primeiro ano de vida não se deve adicionar sal ou açucar aos alimentos.

7. É fundamental que eles comam às refeições a sopa e um prato principal com legumes e fruta. O estudo feito no nosso país mostrou que não nos esquecemos de dar sopa aos nossos filhos, mas que não lhes damos legumes no prato - e são muito importantes. Também não devemos abusar nas quantidades: mais uma vez, tem de comer quantidades adaptadas ao seu tamanho e não um prato idêntico aos adultos. 


8. Há comidas adequadas a bebés (daquelas já preparadas) que são perfeitamente seguras, controladas e equilibradas nutricionalmente, podendo ser uma boa opção para a alimentação dos nossos filhos - um receio de muitas mães, que desmistificámos.


E quando nos apercebemos, já tinha passado 1 hora! E, infelizmente, ainda ficaram muitas perguntas por responder, mas foi uma conversa extremamente enriquecedora para todos, e aposto que aprendemos todos muito. 


Não há nada melhor que os ver crescer saudáveis e felizes :)
(e fiquem atentas, porque dentro em breve trago mais novidades relacionadas com Nutrição Infantil!)




06
Jun14

Os nossos miúdos não são mini-adultos


Sofia Serrano

Depois do Livechat do Clube Aptababy sobre Nutrição Infantil, no qual participei com a Tânia Ribas de Oliveira e com a Margarida, dietista (e que ainda vai ter direito a um post especial com os principais pontos focados), ainda tive  a sorte de poder voltar a ouvir um antigo professor de Pediatria da Faculdade (cujas aulas eu sempre adorei pela fantástica capacidade de comunicação)no Workshop promovido pela Milupa.
Foi no Inspira Santa Marta Hotel, uma manhã muito interessante e com a excelente companhia de outras bloggers que, tal como eu, estiveram a ouvir o prof. Paulo Oom a falar sobre as necessidades nutricionais das nossas crianças e os erros que cometemos com elas. 
Sabiam que 1 em cada 3 crianças tem excesso de peso? 
E que lhes damos proteínas em demasia (muito à conta de excesso de leite de vaca) que podem contribuir para uma obesidade futura? E que até aos 3 anos deviam beber um leite de crescimento, nutricionalmente mais adequado a eles?
É que as nossas crianças não são mini-adultos, e têm necessidades muito específicas. Nada de exagerar nas quantidades, manter uma alimentação variada e equilibrada, reduzir o sal e não exagerar nas proteínas, reforçar os legumes e fruta, são pontos importantes para os mantermos saudáveis.
Obrigada ao prof. Paulo Oom pela excelente palestra, à Milupa pelo convite e a todas as bloggers pela excelente companhia.








21
Mai14

10 dicas para quem quer começar a correr


Sofia Serrano

O calor está a chegar e quem se descuidou nos últimos meses está a entrar em modo "ai-meu-deus-que-tenho-de-fazer-dieta-e-ir-para-o-ginásio"!
Para quem quer perder peso e melhorar a condição física, uma boa opção é começar a correr. A corrida é o desporto da moda - é barato, pode ser feito em qualquer lugar e a qualquer hora do dia, ajuda a emagrecer e faz bem ao coração.
Eu confesso que nunca fui grande fã de corrida - mas nos últimos tempos, correr tem-se tornado um vício progressivo e quando não consigo ir dar uma corrida de madrugada, já sinto que me falta qualquer coisa.



Ficam aqui 10 dicas para quem está a pensar em começar a correr:

1. Falem com o vosso médico: antes de iniciar qualquer tipo de desporto, é fundamental fazer um check-up, para ter a certeza que estão preparados para correr.


2. Invistam em equipamento adequado: é fundamental ter uns ténis adaptados para a corrida, se queremos fazer desporto regularmente. Parece mais fácil calçar aqueles velhos ténis que temos no armário, mas podemos prejudicar as articulações e promover lesões. Os ténis ideais diminuem o impacto sobre as articulações e dão o conforto necessário para a corrida. Para além disso, um medidor da frequência cardíaca pode ser importante e invistam em vestuário confortável e adequado à temperatura. Eu também acabei por comprar uma braçadeira para pôr o telemóvel. Ficam aqui algumas ideias, que podem encontrar na Decathlon (a minha loja preferida para tudo o que é desporto, pela excelente relação qualidade-preço):


1-T-shirt de corrida Kalenji; 2-Calções Nike; 3-Soutien Cardio Kalenji (com cardiofrequencímetro); 4-Ténis Kalenji ; 5-Corsários de corrida Kalenji  ; 6-Mobile connect Geonaute para iPhone 7-Top de corrida Kalenji; 8-Braçadeira para Smartphone (e podem testar combinar várias peças aqui)


3. Começar a correr com calma: não adianta exagerar no primeiro dia. O ideal para ganhar resistência e melhorar a condição física é começar por caminhadas que vão evoluindo progressivamente para corridas de 20 a 30 minutos sem parar. Para quem não está habituado a praticar desporto, é uma boa ideia começar com treinos de 2 a 3 vezes por semana e ir aumentando aos poucos o tempo de cada uma das sessões, até aos 60 minutos.

4. Evitem as horas de calor: para treinar, o ideal é escolher uma altura do dia com temperatura amena e menor incidência do sol. O início da manhã e o fim da tarde são boas opções no verão. É também importante usar roupa clara e leve, que não absorva o calor. Se for de todo impossível treinar neste tipo de horário, o melhor é optar por correr na passadeira no ginásio.

5. Escolham parques e locais com sombra para treinar, se possível. Sabe sempre melhor correr em locais bonitos, como à beira Tejo.

6. Mantenham a postura: olhar para a frente é fundamental, com o tronco direito e os ombros relaxados.E mexer os braços de acordo com o ritmo da corrida ajuda a diminuir o impacto nas articulações e a manter o equilíbrio.

7. Respirar adequadamente: os treinadores recomendam deixar a boca entreaberta nos primeiros treinos, para o organismo conseguir obter o oxigénio adequado. A respiração curta e superficial e ao ritmo da corrida é a mais adequada.

8. Beber água e comer antes do exercício : a água ajuda o organismo a funcionar adequadamente, e deve-se evitar correr de estômago vazio, porque se favorece a perda de massa muscular.

9. Ouvir música : uma playlist com as nossas músicas preferidas ( aceleradas e com ritmo animado) motiva e é uma óptima companhia para o treino.

10. Ir acrescentando pequenas subidas ao treino: as subidas vão ajudar a aumentar a resistência física.


Vamos treinar?
Eu estou a correr 3 vezes por semanas, a tentar aumentar progressivamente o tempo e as subidas, e depois vou 2 dias ao ginásio para fazer um treino muscular que complemente a corrida.

E gostava muito que no dia 6 de Julho se juntassem à equipa Café, Canela & Chocolate para correr os 10Km UNICEF, em Lisboa! Quem quiser fazer parte da equipa, envie mail para msofiaserrano@gmail.com
Boas corridas!







15
Mai14

Desafio: vamos correr 10 km com a UNICEF?


Sofia Serrano

A UNICEF lançou-me um desafio: organizar uma equipa com o nome do blog ( a equipa Café, Canela & Chocolate!) para participar na corrida UNICEF deste ano (10 km a correr ou 3 a caminhar), que reverte em 100% para as crianças em perigo de vida nas zonas onde a UNICEF tem intervenção directa.
Cada Ingresso custa 14€ e inclui uma camisola técnica da PUMA, um dorsal com o logo do blog, água, entre outros mimos. 

A prova será em Lisboa, com partida na Praça dos Restauradores, no dia 6 de Julho, pelas 9h, e zona de chegadas em Entrecampos.

Foi assim o ano passado:


Quem alinha?
Mandem-me mail se quiserem participar para msofiaserrano@gmail.com
Nós vamos!

Os meus livros

Captura de ecrã 2016-09-20, às 20.46.51.png

capa_formato_real-04.jpg

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.