Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Café, Canela & Chocolate

Conversas de uma mãe, que é médica Ginecologista/Obstetra e adora escrever. Com sabor a chocolate.

Café, Canela & Chocolate

Conversas de uma mãe, que é médica Ginecologista/Obstetra e adora escrever. Com sabor a chocolate.

Segredos ( a malabarista)

30.06.13 | Sofia Serrano
Esta coisa de ser mãe não é fácil. Tenho sempre a sensação de ser um malabarista num qualquer circo, com uns dez pratos de porcelana no ar, enquanto toca uma daquelas musiquinhas, e tento estar concentrada para mantê-los em movimento sem partir nenhum. Eles crescem num instante, será que os vou educar bem? Será que vão ser pessoas felizes? Pessoas boas? Queria que fossem. Felizes e boas. E que tenham saúde. E quero muito dar-lhes a atenção e o tempo que precisam. Mais malabarismos para tudo resultar. 
Se calhar o problema é que não sou só mãe, o que já dá água pela barba. Sou uma médica, interna ainda por cima, a tentar condensar toda a minha formação numas míseras 40 páginas, para um júri me vir dizer se afinal ando a fazer as coisas bem ou não. E os pratos têm de continuar no ar. Calhamaços para estudar (ou rever), percentagens para ter na ponta da língua. 
E o trabalho para continuar. Urgências, partos. Ecografias para fazer, grávidas para seguir, cirurgias para fazer, consultas para dar. E os filhos. E estudar para o exame de fim de especialidade e fazer o currículo. 
E os pratos a girar, não posso partir nenhum. 
E ter tempo. Tempo para nós os dois. Para uma bebida cúmplice. Para nos sentarmos no sofá. Para um beijo demorado. Tempo para os miúdos. Tempo para estarmos todos juntos. E ter tempo para estudar, para escrever, para trabalhar, para viver.
É isto. A vida é manter os pratos todos no ar. E eu sou uma malabarista.




Para seguir o Café, Canela & Chocolate no Facebook é aqui.


Como fazer exercício físico em Lisboa

28.06.13 | Sofia Serrano
Ao modo dos bloggers da moda, pessoas fashion e comuns mortais:

- acordar cedo, vestir roupa gira para correr caso alguém nos veja, calçar os ténis XPTO, pegar no iCoiso com músicas a bombar e começar a correr pelas colinas de Lisboa, de preferência antes de meio-mundo acordar. (Nota: registar tudo no facebook com os programas apropriados para o resto da malta ver que estamos em forma, se não não conta)

Ao meu modo (lisboeta desterrada a sul, com 2 miúdos pequenos, que cada vez que vai a Lisboa lhe apetece ir a todo o lado para matar saudades):

- sair de um hotel algures no cimo da Avenida da Liberdade com um miúdo de 1 ano num carrinho e uma miúda de 4 anos, tudo a pé. Descer a Avenida da Liberdade (1ª etapa do exercício) para ir jantar ao Hard Rock Café às 20:00 (nota: os meus miúdos costumam adormecer às 20:30). 
- esperar 20 minutos por mesa no Hard Rock e nos entretantos alimentar a cria mais pequena que dança ao som dos Metallica.
- devorar uns nachos e um hamburguer e tentar que a mais velha não adormeça com a cara no ketchup às 21:00 (o mais pequeno adormeceu ao colo)
- admitir que os nossos miúdos não foram feitos para noitadas e resolver voltar ao hotel. Problema: 2 miúdos e um carrinho, a Avenida da Liberdade para subir.
- tirar papelinhos a ver quem vai carregar a maior, que não acorda nem por nada. Decidem-se estafetas.Começo eu.
- (ah e tal que me doem as costas, leva-a tu que és mais forte)
- (epá, isto de andar por lisboa com o carrinho não é fácil! quem teve a ideia das colinas, hum?)
- pausa a meio da Avenida da Liberdade para descansar. (e se dormissemos aqui no banco do jardim, hum? é um sítio romântico....)
- Mentalização para a recta final: planifica-se um atalho, supostamente mais curto para chegar ao hotel. Problema: UMA COLINA! Bolas que empurrar um carrinho faz transpirar ( nem imagino como vai o pai a carregar a maior, mas pronto, ele fazia desporto de alta competição, foi para isto que se preparou)
- Chegada ao hotel em estado crítico, com duas crianças adormecidas, ficamos 10 min sentados à entrada. Fim do exercício.

Para seguir o Café, Canela & Chocolate no facebook é aqui.

Vamos à praia?

27.06.13 | Sofia Serrano
Finalmente chegou o calor e os dias bons de praia!
Sabe tão bem vestir roupa leve e colorida, pôr pulseiras e colares, pegar na cesta com um bom livro e ir passar um final de tarde na praia.
Sugestões para estes dias bons:

Túnicas i Like 



Túnica Milk and Beach 


 Necessaire para a praia Vintage Affair


Almofada de Praia Missanga



 Chaise Longue Origama


Macaco Vintage Bazaar, na Hipiie Chic




Cestas ChocoMenta



 Alpergatas Paez, na Hipiie Chic





Vestido Vintage Bazzar na Hipiie Chic





Fato de banho Women Secret





Para seguir o Café, Canela & Chocolate no facebook é aqui.

O nosso cantinho

25.06.13 | Sofia Serrano
Onde respiramos fundo. 
Onde há praias quase desertas em recantos com rochas. 
Onde sentimos a energia do mar. O fresco das noites. 
Onde comemos gelados na esplanada, numa taça com um espantalho, cada um com a sua colher. 
Onde vemos e revemos amigos queridos. 
Onde petiscamos ameijoas, caracóis, sapateiras.
Onde eles brincam à vontade na rua, na praia, no campo, no parque infantil.


















Onde há tempo.
Tempo para lermos um livro. 
Tempo para ler o jornal ( as coisas boas). Tempo para conversar. Para namorar. Para aproveitar beijos e abraços, e brincadeiras.
O nosso cantinho.
Quem bem que sabem as férias.

Para seguir o Café, Canela & Chocolate no Facebook é aqui.


Programa em Família: Badoca Safari Park

23.06.13 | Sofia Serrano
O bom tempo e as férias proporcionam a possibilidade de excelentes programas em família ao ar livre. 
Uma boa ideia é passar um dia no Badoca Safari Park, um parque na paisagem alentejana, com diversas espécies de animais selvagens. É uma boa oportunidade para ver e mostrar aos mais pequenos muitos animais do continente africano, que andam na paisagem alentejana em liberdade. Sim, não se admirem se virem uma girafa ou um dromedário a petiscarem um sobreiro. E não há animais perigosos à solta, são essencialmente os herbíveros que por ali andam, desde gnus a gazelas, entre outros. Há tigres, mas estão num espaço limitado, e outras espécies que poderiam ser mais perigosas também.


O parque abre às 10h da manhã. As crianças até aos 4 anos não pagam. Nós tivemos a sorte de, na fila para os bilhetes, uma família lisboeta muito simpática nos ter oferecido um dos vouchers que tinha, o que permitiu que a M. não pagasse nada para entrar e um dos pais ainda teve um desconto. Por isso, tenham atenção aos vouchers que aparecem nos supermercados e que dão sempre muito jeito!
À entrada, quando compramos o bilhete, ficamos a saber o horário do nosso Safari: um percurso num trator com uns atrelados na paisagem alentejana, e junto aos animais, o mais divertido no parque! Levámos o carrinho de bebé para o P., que dá muito jeito para andar pelo parque, mas não é possível levar o carrinho no safari (fica na zona onde se sobe para o tractor-safari). Eu levei o P. no sling durante o safari, sempre ficou mais aconchegado e sem o perigo de saltar dali para fora inesperadamente. 


A M. teve um bocadinho de medo dos solavancos do tractor ao início mas depois lá ia muito divertida a ver os animais. O condutor vai explicando quais são os animais que encontramos e relatando factos interessantes acerca deles. Muitas das vezes pára juntinho à espécie de que está a falar e alguns dos animais aproxima-se e quase que nos cumprimentam! O P. tentava esticar-se para tocar nas girafas e noutros que passaram mais perto, a M. ficava desconfiada se as avestruzes nos iam dar uma bicada.









Depois do Safari, é altura de explorar outras áreas do parque. Vimos o Lago dos Flamingos e das Cegonhas, o Parque dos Marabus e o Jardim das Aves Exóticas. O P. adora toda a espécie de pássaros e apontava constantemente para todo o lado. E pelo parque andam livremente pavões, que ele adorou ver. Houve também um concerto de musica clássica de uma escola de música local no centro do recinto, maravilhoso!



Quanto às refeições, levámos uns lanchinhos mas acabámos por comer no restaurante panorâmico do parque. Para quem quiser aproveitar para fazer um pic-nic, há muitas mesas espalhadas pelo parque e debaixo da sombra do pinhal, e há também uma zona com micro-ondas disponíveis para aquecer a comida. Depois do almoço, estivemos a ver a apresentação das aves de rapina.
A Aldeia Africana é um espaço muito giro para os miúdos, com animais de madeira gigantes, baloiços africanos e um percurso pedestre de observação de vários animais domésticos e selvagens, incluindo o Timon e o Pumba do Rei Leão, para delícia da M.!




Depois ainda houve tempo para visitar as Ilhas dos Primatas, e tempo para muita brincadeira nos parques infantis espalhados por ali, à sombra dos pinheiros.
Foi um dia muito bem passado! Regressamos ao nosso cantinho na Costa Alentejana com dois miúdos a dormir no banco detrás, depois de um dia de excitação e brincadeira.
Um programa muito giro!

Para seguir o Café, Canela & Chocolate no facebook é aqui.

Bem-vindo Verão! (e um giveaway!)

21.06.13 | Sofia Serrano
Aqui pelo sul já é Verão. Finalmente o termómetro marca 30º e o sol brilha. Afinal tanta ansiedade, e o Verão chegou no dia certo!




E para comemorar a chegada do Verão, o Café, Canela & Chocolate e a Malindi Friendship bracelets with a twist juntam-se para vos oferecer uma destas pulseiras à escolha, para completarem o vosso look de Verã0!
E para ganhar o que é preciso fazer?
- gostar da Malindi no facebook, aqui
- gostar do Café, Canela & Chocolate, aqui 
- partilhar a foto abaixo, de forma pública, e deixar como comentário:"Eu quero uma destas pulseiras para o Verão!"(a foto vai estar na página de facebook do Café, Canela & Chocolate)

Podem partilhar a foto as vezes que quiserem, por cada vez que partilharem escrevam um comentário.
O vencedor vai ser escolhido através do site random.org



O passatempo termina no segunda-feira, dia 24 e anunciamos o vencedor no dia 25.

Bom Verão!!!

Os dias longos de férias ( de outros tempos)

20.06.13 | Sofia Serrano
Aquele ritual de arrumar malas e malinhas para ir de férias deixa-me sempre com sentimentos contraditórios : a emoção de finalmente desligar do dia-a-dia e passar uns dias literalmente na boa vida, e o stress de tentar meter meio mundo no carro, e ficar sempre com a sensação que nos vamos esquecer de alguma coisa importante ( e sim, à medida que a família aumenta, a tralha também aumenta!). 
Mas enfim, respirar fundo, imaginar um puzzle gigante (que eu tanto gosto de fazer) e tudo se arranja.
Acaba também por ser inevitável lembrar-me destes rituais da ida para férias quando era pequena - muito semelhantes aos que se passam agora, mas com a excitação de quem é criança e vai para as férias grandes.

Nessa altura, tenho a sensação que os dias eram mais longos. Havia tempo para mais coisas.

As nossas férias eram na nossa costa, onde continuamos a ir todos os anos. Nessa altura, acampávamos à beira-mar. 
Uma tenda fazia a nossa felicidade. Candeeiros a gás, banhos nas fontes naturais das rochas da falésia, roupa lavada à mão. Fogueiras à noite para fazer o jantar, torradas com manteiga derretida nas brasas que se apagavam. Histórias em família e com os amigos que por ali se encontravam todos os anos. Jogos de cartas, o nosso não-te-irrites, o monopólio até de madrugada. Brincadeiras de crianças à beira-mar, nas rochas, na terra, atrás das galinhas do monte mais próximo. Comprar pêssegos sumarentos. Apanhar gambozinos com um saco azul e uma lanterna (só nos enganavam uma vez!). 
Nesta altura não havia "kits" para férias e para a praia. Havia fatos de treino e roupa prática para brincar, que se sujava e rasgava nos joelhos, e que depois a avó cosia joelheiras e cotoveleiras. Roupa que passava entre irmãos e primos.
Não havia tecnologia por todo o lado. Nada de ipads ou iphones nem sequer televisão. Havia a nossa imaginação, as histórias dos fantasmas no forte, os livros dos Cinco ou dos Sete que nos inspiravam a metermo-nos em alhadas. E a sairmos delas. Havia gafanhotos, uns com as asas azuis e outras amarelas ( só conseguíamos ver a cor depois de os apanhar).
Havia mergulhos na água gelada sempre que nos apetecesse. Pesca com canas feitas por nós e pobres cabozes apanhados desprevenidos na fritadeira para o jantar. Camaroeiros, baldes, botas-de-borracha e lanternas. Bolinhos feitos de barro e decorados com conchinhas. Búzios e beijinhos, apanhados às mãos-cheias e coleccionados como tesouros.
Havia liberdade.
E era férias grandes. E boas.



Para seguir o Café, Canela & Chocolate no facebook é aqui.

Uma pausa (e o vencedor do passatempo com a Cutchi!)

14.06.13 | Sofia Serrano
Às vezes é preciso parar. Respirar. Desligar do mundo. Fechar os olhos e adormecer ao sol. Ler um livro com calma. Ficar a olhar para o mar. Comer um gelado numa esplanada. Olhar para eles, a brincar. Sentir os abraços demorados, os beijos lambuzados. Ouvir as ondas. Sentir o vento. Mudar horários e rotinas. Ter tempo.

Por isso, este blog está em modo pausa.
Mas prometo que o Café, Canela & Chocolate regressa.

E entretanto, como prometido,cá fica a resposta ao desafio Cutchi e Café, Canela & Chocolate:


Quem acertou nesta cidade a sul, entrou no sorteio para ganhar um destes sacos da Cutchi! E a vencedora foi:

Sara Cabral Coelho Casqueira

Parabéns!
Agora é só entrar em contacto com a Cutchi.

Carpe Diem :)





Margarida Shiroi Vilas-Boas: vestir pais e filhos

11.06.13 | Sofia Serrano
Chama-se Margarida.
Nasceu e cresceu em Cascais. Em criança, adorava brincar com bonecas e bebés, as típicas brincadeiras de menina. Todos os dias sonhava com uma profissão diferente.
Acabou por se formar em arquitectura de interiores e mesmo antes de terminar o curso já desenvolvia projectos para ateliers e para algumas lojas - um trabalho que adora e que continua a desenvolver. Mas durante o seu percurso, uma ideia foi surgindo e tomando forma, inspirada nas memórias de criança: criar uma marca de roupa para pais e filhos, um projecto em que toda a família se vestisse de forma harmoniosa, uma ideia pouco explorada.



Na verdade, quando era pequena, a sua mãe já tinha o hábito de a vestir à sua semelhança e ao crescer, essas fotografias ficaram na sua memória. Depois, quando formou a sua própria família e com o nascimento dos filhos, continuou a apostar em peças de roupa a condizer para os vários membros da família - um matchy-matchy familiar. Foi este seu gosto por moda e por desenhar peças de vestuário para si e para os seus filhos que contribuiu, primeiro, e se provou determinante depois,para que a sua ideia tomasse forma, surgindo assim a My mini & me  - uma marca de roupa que permite vestir de forma coordenada toda a família, num look clássico mas com um design moderno e pequenos detalhes que tornam as peças únicas. 




Diz que a inspiração para as colecções da marca está em tudo o que a rodeia: os lugares, as sensações e as experiências que a preenchem diariamente e que se traduzem em tudo o que cria, e que de uma forma ou de outra contribuem para o resultado final. Tudo o que faz é reflexo do que realmente gosta.
E a My mini & me tem-se tornado rapidamente numa marca de sucesso, com o conceito  matchy-matchy a tornar-se numa tendência actual em crescimento, um fenómeno que pode ver-se já nas novas colecções de grandes marcas internacionais. Tem sido também acarinhada por vários blogs de moda infantil, nacionais e internacionais, muito populares, nos quais mãe e filha aparecem vestidas com peças My mini & me mostrando que as peças coordenadas são giras e glamorosas, e ajudando a marca a ganhar maior projecção. Também cada vez mais são as pessoas que se identificam com o próprio estilo da roupa e reconhecem a qualidade das colecções. Admite que nada disto teria sido possível sem o apoio incondicional da sua família e amigos desde o início do projecto.



Define-se como perfeccionista e tudo passa por ela, desde a escolha dos tecidos, à confecção e acabamentos, à entrega de cada peça. Adora imaginar o conjunto final de todas as peças de cada uma das linhas, e em cada colecção há novidades. Se pudesse vestir qualquer família do planeta, escolhia os Von Trapp da Música no Coração - um verdadeiro desafio para uma colecção de peças matchy-matchy!
Uma das suas peças preferidas das suas colecções são os macacões para as mães, uma única peça, muito prática e versátil, porque dependendo do modelo e dos acessórios e complementos pode muito bem usar-se nas mais variadas ocasiões.
O próximo passo da marca é o lançamento da loja on-line. E o sucesso promete continuar.



Conciliar a maternidade com projectos profissionais próprios nem sempre é fácil. Tem dois filhos, e a mais pequena está consigo em casa, o que torna a gestão do tempo complicada, mas sente que tem muita sorte em poder tê-la consigo todos os dias e de acompanhar o seu crescimento nos primeiros anos tão importantes. Conta com a ajuda preciosa da sua mãe que fica com eles sempre que precisa.
Gosta de ter tempo, principalmente para os filhos, poder aproveitá-los ao máximo, vê-los crescer, ver a cumplicidade que têm um pelo outro: os pequenos gestos de carinho que têm entre eles, as brincadeiras, as gargalhadas, tudo o que que tendo tempo temos a possibilidade de aproveitar. E o futuro promete ser risonho.




Para seguir o Café, Canela & Chocolate no facebook é aqui.

As nossas cidades

07.06.13 | Sofia Serrano
O espírito das nossas cidades sente-se nas ruas. 
Nas pessoas. Nos festejos dos Santos Populares. 
Portugal tem cidades mágicas, solarengas, com recantos e colinas, cidades com tradição. Com manjericos e farturas,bailaricos e sardinhas assadas. Com fado. Com praias. Com esplanadas e risos. 










E para homenagear as nossas cidades, o Café, Canela & Chocolate junta-se a uma marca bem portuguesa, a Cutchi, para vos lançar um desafio.
Depois das T-shirts Portuguesas com nomes de cidades, a Cutchi lança os sacos Portugueses e com eles um novo modelo/motivo em crochet…

Que Cidade lhe dará o nome?

É este o desafio!!



...e quem adivinhar fica habilitado a participar num sorteio que terá como prémio um destes sacos!

Regras:

-Deixar nos comentários desta foto (que vai estar no facebook) o nome da cidade que acham que dá o nome a este modelo/motivo.

- Fazer like na página da Cutchi;

- Fazer like na página do Café, Canela & Chocolate

- Partilhar publicamente este post.

Quem adivinhar a resposta será apurado para um sorteio pelo sistema Random.org e terá como prémio um dos sacos Portugueses da Cutchi. Cada pessoa pode tentar adivinhar 4 vezes!


Duas pistas:
- o nome da cidade não se repete em relação aos outros artigos da Cutchi
- é uma cidade com praia!

O passatempo termina no dia de Santo António (13 de Junho). No dia 14 anunciamos o vencedor!

Boa sorte! 


Pág. 1/2