Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Café, Canela & Chocolate

Conversas de uma mãe, que é médica Ginecologista/Obstetra e adora escrever. Com sabor a chocolate.

Café, Canela & Chocolate

Conversas de uma mãe, que é médica Ginecologista/Obstetra e adora escrever. Com sabor a chocolate.

Preparados?

30.06.14 | Sofia Serrano
É já este domingo.
O desafio foi lançado e a equipa Café, Canela & Chocolate está a postos (obrigada a todos os que se juntaram a nós!). 
E para além do exercício físico, vamos correr (ou andar) por uma boa causa. O valor das inscrições reverte na totalidade para a UNICEF.
Quem está desse lado, sentado confortavelmente, ainda se pode decidir a ir procurar os ténis e a caminhar no Domingo connosco. Podem saber mais sobre a Corrida UNICEF aqui e inscreverem-se aqui.
O valor da inscrição para a corrida é de 14€ e o valor de inscrição para a caminhada de 3 Km é de 9€ por adulto e 7€ por criança (entre os 5 e os 12 anos). As crianças até aos 5 anos não pagam inscrição.

E depois do exercício, diversão! Vamos para a Festa da Família, com o Barrigas de Amor, no Parque dos Poetas em Oeiras. Este ano, com o Summer Kids Market, entre muitas outras actividades e workshops.


20 ideias geniais para descomplicar a vida aos pais

30.06.14 | Sofia Serrano
Todos os pais querem filhos felizes e saudáveis. E fazemos tudo por eles. 
Mas se existirem boas ideias para nos facilitarem a vida, óptimo. 
Estas são algumas boas ideias para quem tem filhos (e sabe as complicações que as situações do dia-a-dia trazem!).

1- Uma cadeirinha adaptável às cadeiras do avião, para quem viaja com bebés.



2- Bolsa que se adapta ao carrinho do bebé e permite ter as nossas coisas sempre à mão, sem ter de andar com mais uma carteira atrás.
(aqui neste site encontram semelhante)



3- Uma colher que permite colocar a papa ou sopa e evita desperdícios e salpicos ( e que eles virem a taça da sopa naquele segundo em que não estávamos a olhar!).
(procurem no El Corte Inglês ou no eBay)



4 - Um adaptador para a sanita para os mais pequenos que andam nos treinos para largar a fralda (adaptado ao tamanho deles).
(aqui podem encontrar algo parecido).




5 - Um porta-bebé que permite manter mãe e  bebé quentes.
(este deste site é parecido)




6 - Um banco-ampulheta, para quando temos de os por a pensar na vida (assim percebem quanto tempo lá têm de ficar).




7 - Um adaptador para o chuveiro, para os mais crescidos poderem tomar banho sozinhos.
(podem ver aqui)

8 - Uma mesa de actividades para viagens, que se adapta à cadeirinha, para poderem ir entretidos e não perguntarem mil vezes "Já chegámos?".
(podem encontrar aqui)



9 - Uma chucha que alivia as dores dos dentes, porque se pode colocar no frigorífico.
(esta também ajuda, apesar de não ser igual)



10 - Adaptadores em tecido para cadeiras, óptimos para quem vai de viagem e quer manter os mais pequenos bem sentados durante a refeição - leves e práticos.
(podem ver neste site ou em centros de preparação para o parto - a Kuantos Meses em Algés tem)



11-  O "Woombie" parece ser uma maneira natural e segura de aconchegar e acalmar o bebé, simulando o útero materno.
(podem ver aqui)

12 - Uma tetina que se adapta a qualquer garrafa e torna dispensável aquela tarefa de carregar com mil e um biberões.



13 - Um adaptador para o carrinho ou ovo e que permite colocar o biberon, para o bebé conseguir beber sozinho, sem entornar e o deitar para o chão.

14 - Um sistema de pétalas de plástico para colocar no lavatório e que permite dar banho ao bebé confortavelmente em qualquer lado.



15 - Um carrinho de passeio que se adapta a uma bicicleta, e permite passeios muito divertidos em família.
(podem encontrar aqui)



16 - Uma chupeta que mede a temperatura.


17- Um adaptador que permite dar banho só numa parte da banheira e poupar na conta da água.
(neste site podem encontrar)


18 - Um berço que se adapta à cama dos pais e facilita a amamentação, deixando o bebé a dormir de forma segura.
(algo parecido aqui)



19 - Um adaptador para o copo, que evita que o bebé o atire para o chão.



20 - Uma chupeta que se fecha automaticamente assim que cai no chão. 

Coisas que me faltam para ser uma blogger de sucesso (II)

26.06.14 | Sofia Serrano
Depois desta primeira reflexão, estava aqui a pensar que me andei a esforçar nos últimos tempos - já tenho conta no instagram e no pinterest. Nada de iphone ou ipad. Nada de madeixas. Pronto, falta tudo o resto. E mais ainda.

- falta-me um cão. Tudo o que é blogger de sucesso arranjou um cão fofinho para ilustrar os posts e derreter audiências. E ainda lhes puseram um nome giro. Mas eu moro num apartamento e já tenho pouco espaço para a miudagem que cá vive. E há uma coisa chamada "crise" que complica a aquisição de uma mansão com espaço exterior avantajado.

- não estou grávida. Tudo o que é blogger de sucesso está a tentar engravidar, a engravidar, ou já grávida. E toda a gente adora grávidas (eu incluída). (mais a conversa da crise)

não consigo fazer publicidade a nenhum tipo de verniz nem aparecer sempre com unhas giras e com pinta, como as outras bloggers. Pois é, esta coisa de se ser cirurgião dá cabo da beleza diária e escovar intensivamente unhas, dedos, mãos e braços antes de cada cirurgia ou cesariana, dá cabo de qualquer verniz. 

- não consigo ser um ícone de moda. De manhã bem posso escolher uma roupa com pinta, pentear-me a rigor e carregar-me de acessórios. Problema: assim que chego ao hospital tenho de tirar a roupa gira e acessórios, vestir um pijama verde, pôr uma touca e uma máscara e calçar luvas. E ninguém quer saber da moda-do-bloco-operatório. Ou da moda da bata branca.

- baldo-me à grande maioria de eventos-para-bloggers : tenho um horário de 40 horas no hospital e mais outras tantas de consultório. O que significa que trabalhando dias inteiros torna difícil ir a cocktails à quatro da tarde de quarta-feira ou aparecer no brunch de terça. 

(mas bolas, continuo a ter o melhor trabalho do mundo, os melhores filhos e ainda tenho o privilégio de ir escrevendo aqui no blog nos tempos livres sobre o que me passa pela cabeça - e adoro saber que há que adore ler!)


3 ideias para actividades ao ar livre com os mais pequenos

25.06.14 | Sofia Serrano
O verão começou - e as férias dos miúdos também. Mas apesar de esta ser por excelência, a época da praia, há muitas outras alternativas giras para eles se divertirem e aproveitarem o bom tempo e a natureza.
Ficam aqui algumas ideias:

1. Fazer um pic-nic em família e com amigos.
Eles vão adorar ajudar a preparar a comida para o pic-nic e convidar os amigos. 
É boa ideia optar por comida que se coma facilmente à mão (como sanduíches ou salgados) ou que que não precise de faca - um garfo deverá ser suficiente. Sanduíches e saladas (sem molhos tipo maionese, que se podem estragar) podem ser uma boa opção, bem como fruta (idealmente deve já ir cortada e preparada a consumir). Não esquecer da água.
Uma toalha gira de pic-nic e uma cesta charmosa vão marcar a diferença. E o melhor é não esquecer o repelente de insectos.


Toalhas de picnic Cereja

2. Acampar.
Apesar de muitos de nós preferirem o conforto de um hotel, os mais pequenos adoram uma boa aventura, e acampar é isso mesmo! Por isso, se possível, é uma experiência gira a fazer com eles. É preciso dedicar algum tempo à escolha da tenda, que deve ser prática na montagem (como esta) e devemos descomplicar ao máximo, com roupa prática e o mínimo de tralha possível. Mais uma vez repelente de insectos é fundamental e um kit de primeiros socorros dá sempre jeito.
(para quem não está para grandes aventuras, acampar no jardim também é um programa divertido!)


3. Uma tarde no campo. 
Levá-los para o campo, para brincar e explorar, é um excelente programa. 
E há mil e uma actividades possíveis: fazer bolinhos de lama, jogar à bola, deitar-se na relva a olhar para o céu e a imaginar com que animal se parece aquela nuvem ou construir uma cabana de explorador com paus e folhas. Levá-los num mini-safari para conhecerem os animais também é uma boa ideia, e vão sentir-se autênticos aventureiros (ainda mais se lhes arranjarmos binóculos e lupas para explorar em pormenor).
Outra boa dica é levar uma das novidades da Decathlon: a tabela portátil de basket The Hoop, fácil de transportar, que se coloca facilmente nas árvores e garante momentos de pura diversão. (nós testámos e recomendamos, quer no exterior, quer dentro de casa, muito prática!)



Toca a aproveitar o bom tempo!



Corrida UNICEF - Vamos?

24.06.14 | Sofia Serrano
É já no dia 6 de Julho, em Lisboa, a corrida UNICEF, por uma boa causa - o valor da inscrição reverte para a alimentação de crianças desfavorecidas.
Para quem está em forma, a prova dos 10km é uma boa opção. Quem quiser participar de uma forma mais calma, então os 3 km de caminhada são ideais.
O Café, Canela & Chocolate vai ter uma equipa, que vai participar nesta prova solidária (com elementos nos 10km e outros nos 3 km).
Se ainda se quiserem juntar à nossa equipa e ter uma t-shirt personalizada com o logotipo de blog (entre outros mimos), podem inscrever-se HOJE no link abaixo, e enviarem-me o comprovativo da inscrição para msofiaserrano@gmail.com para se juntarem à equipa! Vamos?

O link para inscrição:
http://www.bilheteiraonline.pt/Comprar/Bilhetes/19842-corrida_10k_unicef_sport_zone-corrida10k_unicef/

Querida bailarina (carta de uma mãe a uma filha)

22.06.14 | Sofia Serrano
Minha querida, espero que saibas que cada dia que passa, tenho mais orgulho em ti. 
Sei que achas que sou má quando me zango contigo quando te portas mal, ou quando insisto para arrumares o teu quarto e ajudares o resto da família nas tarefas diárias. Esta coisa de ser mãe é difícil e vou fazendo o que acho ser melhor - para ti e para nós todos enquanto família. 
Gostava que crescesses sempre feliz, com esse teu maravilhosos sorriso sempre presente. Gostava que fosses boa pessoa, que te preocupasses com os outros, que conseguisses seguir os teus sonhos e que nunca deixasses de os ter. As tuas conquistas são sempre um bocadinho minhas, ou pelo menos, o orgulho é tão grande que as sinto como minhas - mas o mérito é todo teu.
Sei que quando eras mais pequena dizias que querias ser "médica-de-ajudar-a-nascer-os-bebés", como a mãe. E também cantora (como a Madonna, que sempre admiraste, desde a primeira vez que a viste na televisão). Sei que quando a mãe esteve naquele estudo super-intensivo para o exame de final da especialidade ("o" exame!), começaste a perceber que ser médico não era fácil. Que era preciso saber de cor e salteado todos aqueles livros de mais de 500 páginas que estão agora na estante lá de casa, mas que na altura ocupavam todas as divisões, que era preciso ficar a estudar em vez de ir para a praia ou passear, que era preciso acordar mais cedo e deitar mais tarde para conseguir saber tudo (ou quase tudo). Achaste que aquilo já era muita complicação. E vieste-me dizer, a medo, que se calhar já não querias ser médica, só cantora - e se eu me importava. O mais importante na vida é sermos felizes, e isso passa muito por fazermos o que gostamos - não, não me importo nada que sejas feliz, é mesmo isso que desejo.
Lembro-me da tua primeira festa da escola, ainda não tinhas dois anos, e assim que pisaste o palco, cantaste e dançaste com um sorriso na cara. E nas outras festas seguintes foi sempre assim (com uma mãe incapaz de conter as lágrimas na plateia). E depois começaste na escola de dança e todos os dias me surpreendes.
Este ano, mais uma vez, foi assim. Senti-te feliz, a fazer o que gostas - cantar e dançar. E isso é o que eu mais quero.
Ainda és pequena, e é cedo. Tens uma vida pela frente, muitos caminhos, muitas decisões, mas uma das coisas que gostava de te conseguir ensinar é a seguir os teus sonhos e a fazer sempre o que gostas - porque assim, sei que vais ser feliz.

A mãe.




8 coisas que os nossos filhos nunca vão esquecer

20.06.14 | Sofia Serrano
1. Serem acordados por um beijo e um sorriso dos pais - mesmo nos dias mais difíceis.

2. Termos, todos os dias, tempo para eles - mesmo que sejam só 10 minutos, mas 10 minutos só deles. Para brincar com as bonecas, fazer legos, jogar às escondidas ou fazer corridas de carrinho. Ou só para conversar.

3. Ouvi-los. Ter paciência para ouvir o que eles nos querem contar e ajudá-los sempre que preciso. Às vezes só é mesmo preciso ouvir.

4. Ensiná-los: a dizer "por favor" e "obrigada". Ensiná-los o respeito, pelos outros e por nós próprios.

5. Estar presente nas conquistas: na primeira palavra, no primeiro passo, nas festas da escola, no espectáculo de ballet. Estar lá de corpo e alma, que estes momentos não se repetem.

6. Levá-los a conhecer o mundo - ver sítios diferentes, conhecer línguas e culturas que não a nossa, aprender a diferença e a tolerância.

7. Deixá-los experimentar coisas novas, quando já são crescidos o suficiente - andar de patins, de skate, fazer ski ou andar no escorrega grande. Pequenas conquistas que os ensinam a querer ir mais além.

8. Ler-lhes sempre uma história. E dar-lhes sempre um beijo de boa noite. Para eles saberem sempre que são o mais importante do mundo.


Rainha de Espanha

19.06.14 | Sofia Serrano
Chegou, ultrapassou preconceitos e venceu. Ex-jornalista, ícone de moda em Espanha e arredores, mãe e agora rainha.  Gira que se farta, sempre impecavelmente vestida. 
Hoje Felipe VI foi coroado (mas o que todos queríamos saber era o que Letizia e as filhas iam levar vestido - e não desiludiram!)
Fica aqui um flashback do estilo da rainha:




















Crescer saudável: o resumo do Workshop sobre Nutrição Infantil

19.06.14 | Sofia Serrano

Lembram-se do Workshop do Clube Aptababy, em que participei com a Tânia Ribas de Oliveira e com a Margarida, dietista do Clube Aptababy? Foi uma tarde fantástica, em que respondemos a muitas perguntas de mães, pais, avós e amigos, interessados em saber mais sobre nutrição infantil e dar o melhor às suas crianças.

Para quem não teve oportunidade de assistir, deixo aqui alguns pontos fundamentais:

1. Foi feito um estudo a nível nacional, que mostrou que 1 em cada 3 crianças até aos 3 anos tem excesso de peso. Isto é preocupante. Mais ainda quando nos apercebemos que estamos a dar aos nossos filhos excesso de proteínas, e que este excesso é um dos principais factores a contribuir para a obesidade futura.

2. O excesso de proteínas surge muito à custa de excesso de leite de vaca. Conversámos sobre este assunto e apercebi-me que não devemos dar mais do que um iogurte por dia aos nossos filhos, até aos 3 anos ( eu que achava que eles podiam comer iogurtes à vontade!). E que devem beber um leite adaptado às suas necessidades, porque os nossos filhos não são mini-adultos e têm necessidades específicas. Os leites de transição têm menos proteínas que os de vaca e outros nutrientes essenciais para o crescimento, como o ferro, devendo ser a opção até aos 3 anos.

3. Falámos sobre a importância da alimentação saudável na gravidez - porque é logo na barriga que se determina a saúde do nosso filho. Ter uma alimentação equilibrada e variada, aumentando de peso entre 9 e 12 kgs (a grávida não deve comer por dois!), evitar álcool e tabaco, e moderar o consumo de cafeína são factores fundamentais para termos bebés saudáveis. É logo aqui que começa a janela de oportunidade para melhorarmos a saúde deles e criarmos futuros adultos saudáveis.

4. A amamentação exclusiva até aos 6 meses de vida é o melhor para o nosso bebé, pois o leite materno tem tudo o que eles necessitam (para além de reforçar o vínculo mãe-bebé e nos ajudar a perder peso!). Se possível, a amamentação deve ser prolongada até aos 2 anos, sendo que a partir dos 6 meses é importante a diversificação alimentar.

5. Uma das questões que mais surgiu foi: começar pela papa ou pela sopa? Curiosamente a minha filha começou pela papa e o pequeno pela sopa. E ela gosta muito mais de doces do que ele, que adora legumes. Parece que os bebés já vêm "programados" para gostar de doce, e que o sabor mais amargo (como da sopa) deve ser aprendido - e cada vez mais pediatras indicam começar pela sopa para os educar neste aspecto. Na verdade, não há uma resposta certa a esta questão - o pediatra indicará qual o início mais adequado a cada bebé.

6. Muitas mães e pais perguntaram quais as opções adequadas para os lanches dos bebés. A papa, iogurte, fruta e leite podem ser opções válidas, bem como o pão, a partir de uma certa idade. Não nos devemos esquecer que o pão tem glúten e não deve nunca ser dado antes dos 6 meses, para além de ter uma grande quantidade de sal. Reforcámos a ideia que no primeiro ano de vida não se deve adicionar sal ou açucar aos alimentos.

7. É fundamental que eles comam às refeições a sopa e um prato principal com legumes e fruta. O estudo feito no nosso país mostrou que não nos esquecemos de dar sopa aos nossos filhos, mas que não lhes damos legumes no prato - e são muito importantes. Também não devemos abusar nas quantidades: mais uma vez, tem de comer quantidades adaptadas ao seu tamanho e não um prato idêntico aos adultos. 


8. Há comidas adequadas a bebés (daquelas já preparadas) que são perfeitamente seguras, controladas e equilibradas nutricionalmente, podendo ser uma boa opção para a alimentação dos nossos filhos - um receio de muitas mães, que desmistificámos.


E quando nos apercebemos, já tinha passado 1 hora! E, infelizmente, ainda ficaram muitas perguntas por responder, mas foi uma conversa extremamente enriquecedora para todos, e aposto que aprendemos todos muito. 


Não há nada melhor que os ver crescer saudáveis e felizes :)
(e fiquem atentas, porque dentro em breve trago mais novidades relacionadas com Nutrição Infantil!)




Dias de Sol

19.06.14 | Sofia Serrano
As coisas boas do sul: calor, sol e muitas praias, todas aqui tão perto.
Ela herdou a paixão pelo mar da mãe e passa o tempo dentro de água. 
Ele é apaixonado por futebol, e adora ver tudo o que é mota de água nas redondezas.
Passam horas a construir (e destruir) castelos de areia, a escavar túneis, a ir encher regadores e baldes ao mar.
E não há nada melhor do que ficar na praia até ao pôr do sol.













M: fato de banho Castelos nas Nuvens, macaco My Mini & Me 
P: Calções Zippy
Mãe: fato de banho Women Secret 

Coisas que se passam quando se vê um jogo da selecção com os miúdos

16.06.14 | Sofia Serrano
1. É preciso explicar que Portugal (a nossa equipa) vai jogar com a  Alemanha (os meninos altos e loiros) num sítio muito longe para ver se ganha uma Taça. ("Mãe, para que é que querem uma taça? Para comerem os cereais de manhã?")

2. As equipas entram em campo. Começam os hinos. Lá explico que o nosso hino é "A Portuguesa". Não percebem porque é que vamos marchar contra os canhões, mas ficam a gritar "Portugal, Portugal!" em grande entusiasmo.

3. Começa o jogo. O mais pequeno fica vidrado no ecrã da televisão. A maior procura o Cristiano Ronaldo e dá-lhe beijos quando aparece no ecrã (e eu nem fazia ideia que ela sabia quem era o Cristiano Ronaldo!).

4. A Alemanha domina o jogo, mas continuamos a gritar "Portugal, Portugal!"

5. Hugo Almeida lesiona-se. O mais pequeno fica preocupado com o "dói-dói". Pior ainda quando ele sai do relvado e não volta a jogar. Agora, todo o jogo que implique contacto físico entre os jogadores fazem com que o P. grite "Ai o dói-dói!!!!! Cuidado!!"

6. Apesar de gritarem "Portugal, Portugal!", estamos a perder. A mãe fica com a sensação que os nossos "meninos de ouro" foram ao Brasil ver as vistas e beber água de côco, mas mantem-se firme no entusiasmo.

7. O Pepe arma-se em miúdo de 5 anos. A miúda de 5 anos cá de casa explica-lhe, via TV, que aquilo não se faz. Mesmo que Portugal não ganhe, pelo menos eles aprendem qualquer coisa. Ficamos com 10 e toda a gente pensa em mandar o Pepe para a Antártida (mais uma vez).

8. A miúda desiste daquilo e vai fazer desenhos. O mais pequeno continua colado ao ecrã, e quando é intervalo pede "Mais Portugal, mãe!"

9. O regresso aos relvados não corre bem. Ao fim de algum tempo, o P. diz "Adeus Portugal! Mãe, o RUCA!!! O P. quer Ruca!" (entretanto passa o tempo a simular a lesão do Hugo Almeida)

10. O pai chega a casa. O P. explica que Portugal "tem dói-dói". E está tudo dito.

11. Vamos fazer uma pizza em família. Portugal perdeu 4-0 e só consigo explicar isto como fazendo parte do acordo com a Troika. (rezo para que o Figo puxe as orelhas aos meninos da selecção para não voltarmos para casa no mesmo avião que a Espanha)



A festa dos 2 anos : Carros!

15.06.14 | Sofia Serrano
O mais pequeno fez dois anos no dia de Santo António. E apesar da correria do dia a dia, entre hospital, escolas, consultório, supermercado e outras tantas coisas que tornam as 24 horas do dia sempre poucas para tudo, lá se foi organizando o dia dele.
Ele adora o Faísca e tudo o que é Carros da Disney, e por isso esse foi o tema da festinha dele. Resolvemos ser nós a preparar tudo e conseguimos organizar uma festinha que o deixou em delírio. 
Por sugestão de algumas mães (obrigada pela ajuda preciosa!), encontrei muitos "printables" do Faísca neste site, que é realmente fantástico para quem gosta (como eu) de organizar as festinhas dos filhos (espreitem, que têm kits completos de muitos e variados temas, para festas de anos, baby.shower, etc). Imprimimos o que precisávamos para que a decoração ficasse gira e fomos decorando ao nosso gosto.

Parte 1: Surpresa Matinal
Arranjámos uma faixa para colocar na parede e preparamos uma surpresa para quando ele acordasse: um pequeno almoço especial. A mesa da cozinha transformou-se numa mini-festa, com um bolo mármore com uma vela do Faísca, iogurtes líquidos com rótulos a rigor e as prendas! Foi o delírio logo pela manhã, e o brilho nos olhos dele e o sorriso rasgado compensou ter-me deitado tarde na noite anterior. E sim, cantámos os parabéns umas 5 vezes logo pela manhã.




Parte 2: Festinha na Escola
Foi dia de trabalho para todos, por isso ele e a irmã foram para a escola. Mas à hora do lanche, fomos buscar a irmã e levámos um bolo para cantar os parabéns com os amigos da escola, balões e chapéus de aniversário para todos. Mais uma vez, ele adorou, por ter a família na escola e por cantar os parabéns com os amigos. 
Dica: o importante mesmo é cantarem os parabéns com os amigos. Os bolos para a escola devem ser o mais simples possível (sem recheios complexos, porque pode haver miúdos alérgicos a alguns ingredientes), fáceis de cortar (os rectangulares são sempre mais práticos) e com tamanho suficiente para todos.




Parte 3: Festinha em Casa
Sábado foi dia da festa em casa. Optamos por fazer um lanche simples, sem muitos doces, apostando em fruta, gelatina e mini-sandes. O bolo acabou por ser do Faísca, em pasta de açúcar, e com um recheio também simples - e ficou muito giro e saboroso! 
Como estava um dia de muito calor, acabamos por pôr uma piscina daquelas insufláveis para eles brincarem no exterior e foi diversão garantida!




Pág. 1/2