Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Café, Canela & Chocolate

Conversas de uma mãe, que é médica Ginecologista/Obstetra e adora escrever. Com sabor a chocolate.

Café, Canela & Chocolate

Conversas de uma mãe, que é médica Ginecologista/Obstetra e adora escrever. Com sabor a chocolate.

Porque os dias passam a voar

29.01.15 | Sofia Serrano
Tento gerir o melhor possível todos os minutos do dia. 
Os dias passam a voar e entre trabalho, trânsito e muitos compromissos diários, nem damos por eles. 
Chegar a casa com os miúdos e ter tempo para brincar com eles é das melhores coisas, para eles e para mim. Por isso, muitas vezes não me apetece nada enfiar-me num supermercado com os dois atrás - ou acabamos num filme destes.
Coisas boas que descobri recentemente ( e aconselho!): um fantástico serviço on-line, chamado A Tua Despensa. Em 5 minutos podemos aceder ao site, fazer a encomenda, aceder a promoções e receber tudo em casa no dia seguinte, sem ter de estar nas filas nem andar a correr pelo supermercado atrás de miúdos eléctricos. 
Assim temos mais tempo para construir a pista de comboios e para brincar às cabeleireiras. Ou só para lermos uma história juntos. 

Ah, e se encomendarem pel`A Tua Despensa, não se admirem se receberem um miminho. Aqui por casa tivemos direito a bolachas de chocolate, que desapareceram enquanto o diabo esfrega um olho. Tudo bem acondicionado, e chega a casa num instante. Só para terem uma ideia:







#atuadespensa #promoções #supermercado #online


Como adormecer um bebé e sair sem ele notar

28.01.15 | Sofia Serrano
Ao longo destes anos com dois filhos pequenos, fui desenvolvendo técnicas várias de me escapulir da cama deles (ou da minha!) depois de os adormecer, sem que eles acordem. Tarefa difícil, nalguns dias parece mesmo uma missão impossível!
A M. era quase matemático que acordava assim que eu pousava os pés no chão, o P. tinha de arranjar uma almofada para colocar no sitio onde eu estava senão era choradeira certa ( e ainda é!).
E depois há quem faça videos maravilhosos, a descrever na perfeição estas aventuras. Confiram as técnicas que aposto que muitos pais por aí usam:


Invasores nocturnos

28.01.15 | Sofia Serrano

Estamos em época de receber visitas nocturnas - que é como quem diz, a meio da noite, ouvir pequenos passinhos no corredor, que se aproximam rapidamente do nosso quarto (deve ser do frio destes dias, ou de outra coisa qualquer!). Depois, ouve-se um salto macio para cima da cama, o edredon levanta et voilá! - somos três. E às vezes a coisa ainda complica para os quatro, que numa cama de casal standard não facilita muito o relaxamento nocturno (senhores do IKEA, fica aqui a ideia de começarem a fabricar em série uma cama familiar!)
Coisas boas: dormimos todos quentinhos.
Coisas más: ainda apetece menos sair da cama, quando passamos a noite com estes pequenos seres fofinhos abraçados a nós ;)
Bom dia!


E quando não sabemos o que fazer para o jantar...

27.01.15 | Sofia Serrano
Adoro ir buscá-los ao fim de um longo dia de trabalho, abraçá-los, receber e dar mimos e beijos.  Depois, era perfeito chegar a casa e ter tudo pronto para um jantar maravilhoso sem ter de dispender muito tempo a pensar no assunto. Mas a verdade é que com a correria do dia a dia, falta-me muitas vezes inspiração e ideias para refeições saudáveis e variadas. As refeições pré-feitas são de evitar cá em casa, muitas têm excesso de gordura e não são nada saudáveis. 

Os livros do Jamie Olivier são a minha inspiração e adoro as dicas que ele dá, mas há muitos sites fantásticos para tirar boas ideias para refeições rápidas para a família. Estes servem-me muitas vezes de inspiração:

Jamie Olivier
Ananás e Hortelã
Dias com Mafalda
Vegetarian Ventures
Frango do Campo
Top with cinnamon
Figo Lampo

(quem tem outros blogs giros e úteis para ajudar à inspiração para a cozinha?)






Não há nada como isto

27.01.15 | Sofia Serrano
Há dias longos, muito longos, em que o trabalho parece interminável. Mas depois há um capuccino, um brownie e dois abraços bons à nossa espera, e de repente, tudo parece fazer sentido. Já nem me importo com a obrigação de fazer o jantar, nem com a casa por arrumar - o que realmente importa são estes pequenos momentos, que nos aquecem o coração e nos dão energia para continuar, mesmo com um caminho repleto de dificuldades à nossa frente. Tudo se resume a duas palavras, daquele filme que revi mil vezes na adolescência : carpe diem 
(E deitar-me na minha cama vai saber ao céu depois de dois dias de trabalho intensivo!)

                                    

Mãe a tempo inteiro

26.01.15 | Sofia Serrano
A minha vida anda regida exactamente por estes 10 mandamentos que eu escrevi aqui há uns tempos. Acho sempre que à medida que crescem, vamos conseguindo controlar mais a situação, mas não: a cada dia eles mostram-me, ponto por ponto, que a partir do dia em que nascem, vivemos para eles.
Isto só para dizer que tenho o exame a chegar de uma pós-graduação que ando a fazer, e passei mais tempo no fim de semana a correr no parque e a brincar aos piratas que a ler artigos. 
Balanço final? Adoro isto de ser mãe! 

(quanto aos estudo, tenho de passar umas quantas noites em branco nesta próxima semana!)


Acordar cedo

23.01.15 | Sofia Serrano
E quando uma pessoa pode dormir a noite, tranquila, e lhe dá uma insónia parva a meio da noite? A sério? 
Bem, sempre deu tempo para organizar as coisas em casa enquanto todos dormiam, preparar a roupa para a escola e o pequeno almoço. 
E para escrever umas coisas que andavam aqui dentro desta cabecita - provavelmente foi isso a razão da insónia, quando há ideias, não descanso enquanto não as escrevo!
E assim nem é preciso dose reforçada de café :)

Boa sexta feira!


Não me apetece sair da cama

22.01.15 | Sofia Serrano
Por aqui andamos naquele modo não-me-apetece-sair-da-cama
Alternado com o modo preciso-de-extra-café
O mais pequeno aparece às vezes na nossa cama por estas noites e e enrosca-se por lá - confesso que adoro sentir o cheirinho dele e ficarmos todos quentinhos. 
O mais difícil mesmo é aquela parte em que toca o despertador: saber que para além daquele nosso pequeno mundo está frio e chuva, desmotiva qualquer um.

(resta-nos sonhar com dias quentes, ou pelo menos, com o fim de semana)


Segredos de mãe #3: Crosta láctea

21.01.15 | Sofia Serrano

A altura do puerpério é das coisas mais complicadas na vida da mulher - e não, não é só teoria, porque eu já passei por isso e sei do que falo. 
A nossa atenção está toda virada para o nosso bebé, as hormonas andam descontroladas, dormimos mal...e qualquer coisa nos deixa de cabelos em pé. 
Felizmente tive boa experiência com a amamentação (uma das coisas críticas nesta fase), mas lembro-me que de repente, ter o meu bebé com crosta láctea, era uma coisa que eu não estava à espera nem fazia bem ideia como resolver. Lá falei com o pediatra, li sobre o assunto, procurei alguns produtos específicos e lá se foi resolvendo tudo, com calma e paciência.
Bom, se fosse hoje, já tinha um bom aliado: a Mitosyl, (que tem outros produtos fantásticos que já falei aqui e aqui), lançou um produto específico para a crosta láctea dos nossos bebés, sem parabenos, álcool ou perfumes. É um gel suavizante que hidrata, esfolia e acalma, o Mitosyl Crosta Láctea.
Basta aplicar antes do banho uma pequena quantidade sobre o couro cabeludo e massajar suavemente. Deixa-se actuar 30 minutos e depois enxaguar com água. Se a crosta láctea ainda persistir, basta retirar suavemente com uma escova e depois enxaguar com água ou lavar com champô.
Uma boa dica!


No meu trabalho não há frio

20.01.15 | Sofia Serrano
Sou uma friorenta. Mesmo. 
O que faz com que adore poder trabalhar em sítios quentinhos, como um Bloco de Partos. 
Eu, as grávidas e os bebés (e todo o resto do pessoal, claro) a uma temperatura amena todo o dia. 
E quase que é primavera num serviço de obstetrícia, porque os bebés têm aquele cheirinho bom - a bebé, claro está. 
Sim, definitivamente que trabalhar no Bloco de Partos tem vantagens. 
Mas agora, depois de 24 horas, voltei a ver a luz do dia, e fiquei novamente cheia de frio. Provavelmente só vou sobreviver entre chás e café bem quente - pelo menos até ir buscar os miúdos, que não há nada que aqueça mais o coração que abraçar os filhos depois de um dia sem os ver.


Eu não quero ser uma Ellis Grey

16.01.15 | Sofia Serrano
Conheço uma Meredith Grey. 
Não a actriz da famosa série, mas um caso muitíssimo parecido ao que inspirou Shonda Rhimes a criar a personagem. Uma filha que na realidade quase não teve mãe, porque a mãe, excepcional no seu trabalho, dedicava-se a 100% à Medicina. E no meio da sua azáfama diária, pouco via a filha, que cresceu numa adolescência rebelde e acabou ela própria por decidir ser médica - com a consciência de que não iria querer ser uma mãe como a sua. Agora, a mãe que foi médica-a-tempo-inteiro, foi prematuramente afastada da profissão pela mesma razão da excepcional cirurgiã Grey da série, e é a filha que vai percorrer o caminho da mãe, esperando fazer melhores escolhas.

Este e outros casos que conheço levam-me sempre a repensar os meus dias e as minhas escolhas. Adoro a minha profissão, mas a coisa mais importante da minha vida são definitivamente os meus filhos. Fui muito criticada por decidir engravidar durante o internato, e tive de ouvir mil-e-um sermões por gozar os meus direitos, contemplados na lei, de deixar de fazer urgência nocturna a partir de um determinado tempo de gravidez, gozar licença de amamentação e ficar em casa com os meus filhos quando eles estão doentes. E muitos estranhavam porque é que eu não queria trabalhar noutros sítios durante o internato. 
Temos de fazer escolhas na vida, é inquestionável. 
E tentar gerir o nosso tempo o melhor possível. 
Desde o momento que decidi ter filhos (ou antes ainda), decidi que queria ser a melhor mãe possível para eles. Que queria ser uma mãe presente. 
Tenho consciência que tenho uma profissão muito exigente, mas não há nada melhor que os poder ir buscar cedo à escola, conversarmos sobre o dia que passou, brincarmos juntos ao chegar a casa, dar-lhes banho, jantarmos juntos (excepto o dia de urgência, que eles já sabem que é o dia em que a mãe-fica-a-ajudar-os-bebés-a-nascer e é o pai que trata de tudo).
Isto implica fazer o horário no hospital e limitar o que poderia fazer fora dele, de forma a ter tempo disponível para mim e para os meus filhos. Por isso, não tenho um carro topo de gama, nem empregada interna, nem vivo numa maravilhosa moradia, nem visto Chanel.
Mas estou presente. Conheço os meus filhos. Brincamos juntos mais do que os 10 minutos que os pediatras tanto apregoam como "o mínimo". Estive presente nos momentos importantes - e espero estar sempre.

Não. Eu não quero ser uma Ellis Grey.



Sexta feira é dia de extra-café

16.01.15 | Sofia Serrano
Está a chover, mas é sexta-feira. 
Hoje vai-me saber melhor o café, porque sei que amanhã posso desligar o despertador, e ficar "só mais um bocadinho" na cama. Eles vão acordar cedo na mesma apesar de ser sábado, e mesmo que chova, vão querer calçar galochas e ir brincar para a chuva. 
Mas hoje não. Hoje é dia de café, e de dose extra de paciência.
(e tenho de ir, que já começou a confusão nesta casa!)


Esta mãe não é perfeita

14.01.15 | Sofia Serrano
É preciso estar perfeita todos os dias - dizem-nos, e é o que vemos nas revistas, nos blogs, nas redes sociais. Ser a mãe e mulher ideal. Acordar linda e sexy e com paciência para as manhãs com duas crianças. 
É preciso sorrir, lidar com birras. Com tranquilidade e espírito positivo, cozinhar o pequeno almoço ideal para a família e vesti-los e perfuma-los. 
Ao mesmo tempo vestir todos uns dias um vestido giro com aquelas botas da moda, ou aquele fato com aquele corte que assenta tão bem, ter tempo para maquilhagem e para esticar o cabelo. Sorrir para o marido e para os filhos o tempo todo. Sair de casa a horas, não apanhar trânsito, deixá-los na escola sem birras. 
Chegar mais cedo ao trabalho, ter tempo para organizar o dia, mudar de roupa e entrar para o bloco operatório, para um dia de cirurgias que corre perfeitamente dentro do planeado. 
Comer uma salada e ir ao ginásio à hora de almoço e depois ao cabeleireiro.

Ou então nada disto acontece, e entra-se na minha vida. 
Mãe cansada, filhos em modo birra, planos que saem furados, coisas que correm menos bem. Pouca paciência para andar linda e perfeita, para posts perfeitos, para fotos perfeitas.

Por isso, a perfeição está longe de existir por aqui.
Mas felizmente há chocolate. E café.
(e esperemos que os próximos dias sejam melhores)












Pág. 1/2