Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Conversas de uma mãe, que é médica Ginecologista/Obstetra e adora escrever. Com sabor a chocolate.

Conversas de uma mãe, que é médica Ginecologista/Obstetra e adora escrever. Com sabor a chocolate.

Devia ser proibido os nossos filhos ficarem doentes

_DSC6186.jpg

Foto: Pau Storch  

 

 

Se eu mandasse no mundo e pudesse escrever as leis pelas quais nos guiaríamos, uma das que estaria no topo da lista seria:

 

"É proibido a um filho ficar doente. As crianças são a coisa mais precisosa do mundo, têm direito à saúde e à felicidade - constantes, sem exceção."

 

e com esta adenda

 

"caso algum tipo de doença atinja, por engano, uma criança, deve desaparecer rapidamente sem deixar rasto"

 

Isto de sermos pais revoluciona toda a nossa vida. E o nosso coração.

Termos filhos torna-nos, subitamente, em seres emocionais e sensitivos (ou será emotivos e sensoriais?) que andam constantemente com o coração nas mãos - porque os nossos filhos são o mais importante. 

E aquela tosse a meio da noite (que passa rápido, mas...), aquele olhar mais murchinho (hum...), um miúdo demasiado quieto...indiciam que algo não está bem.

As mães percebem logo, cheiram à distância as doenças. 

Intuição ultra-desenvolvida, é o que a maternidade nos traz. E depois a angústia de termos as nossas suspeitas confirmadas, e de não termos uma varinha mágica para pormos os nossos filhos instantaneamente bem.

 

Sim, devia haver uma lei que proibisse os miúdos de adoecerem.