Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Café, Canela & Chocolate

Conversas de uma mãe, que é médica Ginecologista/Obstetra e adora escrever. Com sabor a chocolate.

Café, Canela & Chocolate

Conversas de uma mãe, que é médica Ginecologista/Obstetra e adora escrever. Com sabor a chocolate.

As mães não têm férias

29.03.18 | Sofia Serrano

Captura de ecrã 2018-03-29, às 09.50.46.png

 

Factos das manhãs de férias: não são manhãs de férias. 

 

O miúdo acorda e chama pela mãe - só para perguntar se pode ir à casa de banho. Voltamos para a cama. Chama pela mãe novamente - quer saber se pode ir ver TV (podes!).

Volto para a cama porque ainda nem são 8:00 (miúda felizmente ainda dorme, a pré-adolescencia afinal tem coisas boas).

 

Miúdo chama outra vez porque tem fome. Mãe vai preparar pequeno almoço. E volta para a cama na esperança de dormir mais um bocadinho...mas depois miúda acorda e tudo recomeça.

 

Já devia saber: mães não têm férias.

 

 

 

Será que precisamos mesmo de tudo isto?

17.03.18 | Sofia Serrano

gettyimages-499424066_1.jpg

 

Acho que só nas últimas semanas, com todas estas tempestades com nomes variados, inundações, e tornados em lugares muito pouco prováveis, é que começamos a tomar consciência que as alterações climáticas já aqui estão. Não são somente um assunto que estudamos na escola, e que só sucederão num futuro longínquo muito pouco provável. 

Está mais que demonstrado que estas alterações climáticas estão relacionadas com os chamados gases de efeito de estufa. E só os conseguimos reduzir, reduzindo a queima de combustíveis fósseis.

As energias renováveis são uma boa opção. Mas muito possivelmente, se reduzissemos o consumo de uma série de coisas que não precisamos, conseguiriamos contribuir para uma redução acentuada da emissão de gases com efeito de estufa.

 

Vivemos numa sociedade de consumo desenfreado.

 

 

Até já.

17.03.18 | Sofia Serrano

29178631_1687873017974000_9049875767780966400_n.jp

 

O mundo perdeu uma mente de brilho inesquecível.

Ao grande Stephen Hawking que desafiou a física e a medicina, obrigada por nos mostrares que o caminho é para a frente.

 

O nosso instagram, aqui.

 

Diz que o fim de semana vai ser mais do mesmo.

09.03.18 | Sofia Serrano

Uma pessoa até pode ter uma semana complicada. Anda a café e chocolate. E a sonhar com o fim de semana e uns dias de sol.

Chega sexta feira e o que se ouve nas notícias? Péssimo tempo para o fim de semana. Ondas enormes na costa. Vento forte e chuva intensa.

E a semanas do inicio da primavera, uma pessoa começa a desesperar.

 

O que resta?

Ir fazer uma aula de bodycombat para descomprimir.

E esperar que os metereologistas se voltem a enganar no tempo.

 

les_mills_bodycombat_33012.jpg

 

Mulheres e homens são iguais?

08.03.18 | Sofia Serrano

Hoje é dia da mulher.
Um dia que representa a luta pelos direitos das mulheres, pela igualdade.
Mas a igualdade é algo que não existe.
E eu digo que devemos lutar pela diferença.
Porque homens e mulheres são biologicamente, fisiologicamente, emocionalmente diferentes.
É impossível querermos ser iguais aos homens. Eles nunca vão experimentar a sensação de ter um ser a crescer dentro de nós, de o sentir mexer. Nunca vão ter uma ligação tão especial como uma mãe tem ao seu filho, ligados pelo cordão umbilical e pelo coração. Não vao conseguir amamentar, não têm as flutuações hormonais que as mulheres têm, nem a sensibilidade perante o mundo. Não vamos conseguir fisicamente ter o mesmo desempenho que um homem nos mais variados desportos. Temos interesses diferentes, perspectivas diferentes. Eles têm umas características, nos outras - nem melhores, nem piores, só diferentes. E cada mulher e cada homem é único, e não me parece que a solução para um futuro perfeito seja estereotipar toda uma sociedade.
É preciso lutar pelas diferenças. Reconhecê-las, valorizá-las. Dar oportunidades a cada um de acordo com as características individuais. Respeitar, dar liberdade, reconhecer direitos.
Uma mulher pode ser o que quiser: uma trabalhadora de topo, que vive para o trabalho e é a melhor na sua área, uma mãe a tempo inteiro que tem os filhos como a prioridade da sua vida, uma mãe trabalhadora com tempo para os seus filhos com um horário e salário adaptado às duas facetas da sua vida.
Eu sou diferente das minhas colegas de trabalho, das minhas amigas. Tenho as minhas opiniões, que nem sempre coincidem com as do homem cá de casa ou com as dos meus amigos.
Somos todos diferentes, homens e mulheres. E isso é bom.
O que merecemos é sermos todos felizes, e é por isso que devemos lutar todos os dias.
Feliz dia da mulher.

 

Imagem1.png

 Foto: Pau Storch

 

Podem-nos seguir no instagram, aqui.

Estilo de vida não saudável aumenta risco de enfarte nas mulheres

07.03.18 | Sofia Serrano

Folhetoimagem.jpg

 

 

A Associação Portuguesa de Intervenção Cardiovascular (APIC) vai promover uma ação de sensibilização para o enfarte agudo do miocárdio, no próximo dia 8 de março, entre as 8h30 e as 11h30, no Hospital Fernando Fonseca, na Amadora. A iniciativa assinala as comemorações do Dia Internacional da Mulher.

 

“Todos os anos, mais mulheres são vítimas de doenças cardiovasculares, em Portugal. Este aumento deve-se sobretudo à adoção de um estilo de vida não saudável, com uma alimentação menos cuidada, aliada ao sedentarismo, que tem feito aumentar a incidência de obesidade nas mulheres. Também o tabagismo tem aumentado essencialmente nas mulheres jovens, o que está associado a um maior risco cardiovascular, nomeadamente o enfarte do miocárdio nessa faixa etária. É por isso necessário sensibilizar as mulheres para o enfarte agudo do miocárdio, como preveni-lo e como reconhecer os sintomas”, alerta João Brum Silveira, presidente da APIC.

 

Os sintomas mais comuns de enfarte são a dor no peito, por vezes com irradiação para o braço esquerdo, costas e pescoço, acompanhada de suores, náuseas, vómitos, falta de ar e ansiedade. Na presença destes sintomas é importante ligar imediatamente para o número de emergência médica – 112 e esperar pela ambulância. A pessoa deve evitar tentar chegar a um hospital pelos seus próprios meios.

 

 

 

A Terra está a querer dizer-nos qualquer coisa.

05.03.18 | Sofia Serrano

Tornados no Algarve. Dois em menos de uma semana.

Está um tempo assustadoramente instável: ora vem um maravilhoso sol, ora começa a soprar um vento forte e chovem cães e gatos - e granizo - em poucos minutos.

Os tornados têm passado aqui ao lado e vêm-se estragos daqueles que só aparecem nos filmes.

O mar está agitado em todo o país e a subir - a reclamar território.

No norte, a neve faz parar cidades e aldeias e as escolas estão fechadas.

Entretanto, enquanto a europa está recheada de fenómenos climáticos extremos e a tremer de frio, o pólo norte está quente - mais 30º C do que é habitual para esta altura do ano - zero graus.

 

Pois claro - as alerações climáticas são só uma teoria da conspiração, certo Sr. Trump?

 

(entretanto, para quem me segue no instagram e sabe que tenho uma app que avisa terramotos, já arranjei uma para tornados, porque por este andar, vamos ter uma semana agitada!)

 

1ae18f46e45c7d2904778f7d6e015028-783x450.jpg

 

Prevenir estrias na gravidez

04.03.18 | Sofia Serrano

North-Cyprus-Pregnancy-Photography-1-2.jpg

 

À medida que o bebé e a barriga crescem, vai crescendo também a probabilidade de aparecerem as pouco simpáticas estrias. Já se sabe que a parte genética conta muito mas também há algumas coisas que se podem fazer para evitar o seu aparecimento.


Ficam aqui algumas dicas, que resultaram comigo (duas gravidezes e estrias nem vê-las!) e que costumo aconselhar às minhas grávidas:

  

 

 

Ele não está nada velho

03.03.18 | Sofia Serrano

26730831_2210277382331957_8725272254837005246_n.jp

 
Hoje ele faz 56 anos.
Este número faz-me subitamente pensar que, caramba! estou velha. O meu quarto na adolescência estava forrado de posters dele - tinha até um Jon Bon Jovi de tamanho real.
Era a minha crush oficial - e acho que ainda continua a ser. Por mais anos que passem, as musicas dos Bon Jovi são umas espécie de terapia instantânea.
Por isso, Jon, que continues por muitos e bons anos. 
 
Muitos parabéns!
 

A pílula interfere com o desejo sexual?

02.03.18 | Sofia Serrano

sexdrive.jpg

 

 

Sabe-se que o desejo feminino está dependente da sua produção de testosterona, que não é uma hormona exclusivamente masculina.

A verdade é que alguns contracetivos hormonais, ou seja, a pílula, nalgumas mulheres, parecem baixar o nível de testosterona livre (a que está em circulação no sangue), levando a que a libido diminua.

 

Na maior parte dos casos, basta mudar para uma pílula com outra composição para que a mulher sinta que voltou a ser quem era.

 

 

 

 

 

 

 

Esta ainda é a melhor dieta.

01.03.18 | Sofia Serrano

Cataplana-algarve-_ALg-642x400.jpg

 

Muitas dietas têm surgido ultimamente com promessas vagas, mas a verdade é que a única que tem resultados comprovados por vários estudos científicos em termos de redução de peso, redução de colesterol, menor probabilidade de cancro do íntestino, fígado e pâncreas, menos risco de Alzheimer, de diabetes, enfartes e acidentes vasculares cerebrais, é a Dieta Mediterrânica. Cientificamente comprovado.

 

E quais são os princípios desta dieta?