Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Café, Canela & Chocolate

Conversas de uma mãe, que é médica Ginecologista/Obstetra e adora escrever. Com sabor a chocolate.

Café, Canela & Chocolate

Conversas de uma mãe, que é médica Ginecologista/Obstetra e adora escrever. Com sabor a chocolate.

28
Mai18

10 benefícios da pílula (para além de evitar a gravidez)


Sofia Serrano

Role-Women-Photography-fabyandcarlo-01.jpg

 

A pílula tem outros benefícios além da contraceção. Na verdade, em muitas mulheres, é usada como tratamento de diversas situações.

Potenciais benefícios da toma da pílula:

1. Regulariza os ciclos menstruais

2. Diminui a dor menstrual

3. Alivia os sintomas da síndrome pré-menstrual

4. Reduz o fluxo menstrual e previne a anemia

5. Diminui os quistos nos ovários (quistos funcionais)

6. Reduz a endometriose.

7. Atenua a gravidade dos sintomas dos miomas

8. Minimiza o risco de cancro do ovário (diminui 40% o risco de tumores malignos)

9. Reduz o risco de cancro do endométrio (diminui 50% o risco de cancro do endométrio)

10. Permite tratar a acne e o excesso de pêlos.

 

Mais aqui.

27
Mai18

Sobre ser mulher e o que esperam de nós


Sofia Serrano

 

Esperam que sejamos perfeitas. Sim, as mulheres têm de ser perfeitas, dizem-nos. Está tudo nas revistas, nas séries de televisão e nos blogues.

Que atravessemos a infância e adolescência sem crises existenciais, que cresçamos confiantes e sem grandes questões. Que cumpramos o nosso papel na escola, que sejamos filhas exemplares. Que arranjemos um trabalho desejável e uma família perfeita. Que nunca faltemos ao trabalho e que não levantemos a voz nas reuniões.

 

Que não tenhamos celulite, que não haja raízes por retocar ou cabelos brancos, que a manicure esteja sempre impecável. Esperam que acordemos todos os dias lindas e bem-dispostas, que passemos pelo cabeleireiro e nos maquilhemos na perfeição antes de enfrentamos a fúria da rotina.

Que sejamos grávidas em forma e bonitas, sempre de sorriso nos lábios e roupa perfeita. Que tenhamos um parto fácil e que não nos queixemos de dores de amamentação nem da dificuldade que é aprender a lidar com um recém-nascido.

Esperam que mesmo com noites e noites de privação de sono sejamos esposas perfeitas e trabalhadoras irrepreensíveis. Que tenhamos cursos de parentalidade, que nunca gritemos com os filhos. E que continuemos perfeitas todos os dias, mesmo que os nossos dias sejam cada vez mais difíceis e preenchidos, porque, afinal, temos de ser mulheres perfeitas, mães perfeitas, esposas perfeitas, amigas perfeitas, trabalhadoras perfeitas.

Esperam que entremos na menopausa tranquilamente, sem nos ressentirmos da brutal mudança hormonal que ocorre no nosso corpo e que nos muda de forma marcada.

 

Mas nós, mulheres, sabemos que somos muito mais do que o que esperam de nós.

 

Sabemos que a vida é um desafio e que podemos chegar onde quisermos. Que temos em nós a capacidade de fazer, de criar, de imaginar. Que não precisamos de ser como as modelos das revistas, que podemos ser nós próprias.

Podemos tomar as rédeas da nossa vida e chegar onde desejamos. Com saúde, com energia, com esperança.

 

Nós, mulheres, podemos marcar a diferença.

E ao longo das páginas d´O Livro da Mulher há informação importante que nos ajuda a chegar, cada dia que passa, mais além, confiantes no futuro.

Sempre com saúde, porque se estivermos saudáveis, podemos chegar onde quisermos.

 

IMG_9962 2.jpg

(Foto - João Lima, para a ACTIVA de junho, onde podem ler mais um pouco da minha história) 

 

 

24
Mai18

6 Regras importantes da higiene íntima feminina


Sofia Serrano

women-photography.jpg

 

A higiene íntima levanta muitas questões e dúvidas, e tem sido um dos motivos por que muitas leitoras me enviam mails para falar sobre este assunto. Por isso, cá vai! Deixo 6 dicas importantes relativas a este assunto:

 

1. Lavar a região externa da vagina com um gel íntimo de pH adequado.

 

2. Não fazer irrigações – a vagina tem uma flora própria que não deve ser perturbada.

 

3. Usar roupa íntima de algodão e evitar os pensos diários.

 

4. Não utilizar lenços humedecidos nem papel higiénico perfumado –

podem provocar secura na vagina e irritações, eliminando a lubrificação natural da pele.

 

5. Não exagerar na depilação – pode lesar a camada protetora da pele e eliminar a lubrificação natural.

 

6. Após as relações sexuais, urinar e lavar a região genital com água corrente e um gel íntimo.

 

(muito mais sobre este assunto e outros no "O Livro da Mulher")

 

 

 

21
Mai18

Como é que consegues fazer tudo?


Sofia Serrano

Oiço esta perguntas muitas vezes. 

E a resposta é simples: não consigo. Não vale a pena estar com paninhos quentes.

Apesar de me tentar desdobrar em mil-e-um-papéis (como quase toda a gente!), a maior parte dos dias sinto que precisava de mais horas, mais paciência, mais energia.

E muitas vezes decido focar-me nas coisas mais importantes. Os miúdos são a prioridade - e os dias são muito orientados para ter algum tempo com eles. Preparar lanches e mochilas, ajudar a estudar, levar à escola. Tratar dores de cabeça e de barriga, secar lágrimas e aplaudir conquistas. Ir buscar à escola, levar às atividades extra-curriculares. Levar a comer um gelado. Ajudar nos banhos, ler histórias de adormecer.

Mas o meu trabalho também é a minha paixão e sou daquelas que não consigo dizer que não a mais uma consulta - porque se fosse eu do outro lado, numa situação de urgência, também queria poder ficar bem rapidamente. Ou acabo por demorar mais numa consulta porque preciso mesmo de ouvir o que aquela mulher me está a contar  (que é o motivo real para ter vindo a uma consulta de ginecologia) e afinal, só de a ouvir e tentar compreender posso ajudar mais que a prescrever um medicamento qualquer. Muitas vezes saio mais tarde, não tenho hora de almoço e esqueço-me de ir à casa de banho. Mas tento fazer o melhor possível e tenho a sensação que precisava de mais tempo.

E o livro? E o blog? E tempo para namorar? 

Vou tentando encaixar isto tudo ao longo do dia - e da noite. Nem sempre consigo e há momentos melhores que outros.

Há dias em que chego a casa e percebo que precisava de arrumar o quarto deles (daquelas arrumações a sério!), que tenho uma série de máquinas de roupa para fazer, que a cozinha continua de pantanas desde esta manhã, que a roupa de inverno ainda está por arrumar...e que o fim de semana desapareceu misteriosamente e daqui em nada estamos em agosto.

Antes de entrar em depressão, sento-me no sofá com um copo de vinho ou um café - e decido que preciso de um momento para mim para depois retomar as rédeas desta vida acelerada que todos temos.

Não, não consigo fazer tudo.

Mas dou o meu melhor - e às vezes preciso de deixar a casa desarrumada e ir dar um mergulho à praia para recuperar energias.

 (e prometo que estou a tentar responder a todos os mails, entrevistas e questões dos grupos de facebook e que vou publicar uma série de posts em atraso com as nossas escapadinhas de fim de semana, assim que der conta do monte de roupa para lavar cá de casa!)

 

IMG_9860.jpg

 

IMG_9883.jpg

IMG_9854.jpg

(isto foi domingo, horas antes de cair uma chuvada brutal - soube tãaaaaao bem!)

 

18
Mai18

O Livro da Mulher no "A Tarde é Sua" e na "Prova Oral"


Sofia Serrano

Captura de ecrã 2018-05-18, às 19.41.40.png

32703903_2016130681792815_4917413855119802368_n.jp

 

Estive no programa "A Tarde é Sua" na TVI , com a Fátima Lopes, a falar sobre "O Livro da Mulher" e a tentar esclarecer algumas das principais dúvidas das mulheres. Espero que a nossa conversa, que foi muito interessante, tenha sido útil! Podem ver ou rever tudo aqui (a partir do minuto 52).

 

E depois tive oportunidade de conversar com o Alvim na Prova Oral na Antena 3 - como sempre, um programa muito interessante e interativo, com muitas questões dos ouvintes - podem ouvir aqui.

E ainda tive o prazer de conhecer o Salvador Sobral :)

 

 

15
Mai18

Dia da família


Sofia Serrano

31400946_10156550201861318_3677567301978161152_n.j

 

Dizem que é dia da família.
Eu digo que todos os dias são dias da família. Que todos os dias devemos aproveitar os momentos juntos. Ter tempo para nos ouvirmos e falarmos (mesmo que pouco). Para partilharmos juntos uma refeição ou para dançar ao som de uma música que está a tocar na rádio (mesmo que na fila do trânsito no carro). Partilhar sorrisos ou lagrimas, angústias e desejos. Aprender e ensinar qualquer coisa (mesmo que seja uma pequena coisa, como uma adivinha ou o nome de um asteróide). Abraçar. Discutir. Fazer as pazes. Admitir que errámos (mesmo que custe). Fazer um bolo juntos ou ir buscar uma pizza e comer no sofá a ver aquela série que todos gostamos. Ou nada disto, porque as famílias são todas diferentes e especiais e têm a sua própria dinâmica.
Obrigada, família, por me fazerem feliz <3

 

São o melhor do mundo. Todos os dias.

 

10
Mai18

"O Livro da Mulher" no "Você na TV"


Sofia Serrano

Captura de ecrã 2018-05-10, às 17.40.36.png

 

Esta manhã estive no "Você na TV", à conversa com a Cristina Ferreira, a apresentar o meu novo livro, "O LIvro da Mulher".

Algumas questões que abordamos no programa:

- as mamografias são perigosas?

- ter infeções vaginais significam que o companheiro tem mais parceiros sexuais?

- pode-se pintar o cabelo na gravidez?

- pode-se comer sushi durante a gravidez?

- é normal ter a menstruação após a menopausa?

...e outras, podem ver tudo aqui

06
Mai18

Os segredos da mente das mães


Sofia Serrano

(...) Vários estudos ao longo dos anos têm demonstrado que o cérebro das mulheres e o dos homens funcionam de modo diferente. A nossa mente é única.

As hormonas influenciam de forma importante o nosso comportamento em cada dia do mês – e por isso podemos ter flutuações de humor marcadas, e diárias.

Temos mais desejo sexual cerca de dez dias após o início da menstruação e sentimo-nos ótimas. Depois, à medida que se aproxima o período seguinte, só nos apetece fi car no sofá, com uma manta, um chá quente e um bom livro. Somos intuitivas – e a nossa intuição é biológica, e não mística.

Conseguimos facilmente descodificar as necessidades dos outros, em particular dos filhos. Quantas de nós não percebem que o filho está a ficar doente só de olhar para ele? Vários investigadores explicam isto através da evolução e da seleção natural: pensa-se que as mulheres, ao longo do tempo, foram selecionadas pelas suas capacidades de perceber se os fihos precisavam de comida, calor ou conforto sem recorrer a palavras, assegurando assim a sobrevivência da espécie.

Está demonstrado que as mulheres se lembram mais facilmente das características físicas dos outros, e descodificam rapidamente as mensagens não verbais: expressões faciais, posturas, tons de voz. Também sob uma situação de stresse, as mulheres reagem de forma diferente à dos homens: nelas, o clássico "fight or flight" (o «lutar ou fugir ») é geralmente uma reação mais estratégica e menos agressiva. Mais planeada e até manipuladora. Ou seja, a evolução mostra ainda que as mulheres tiveram de aprender a desenvolver formas de evitar a agressividade, porque a sobrevivência dos seus filhos dependia de si.

 

As mulheres são seres únicos. Este texto está no meu novo livro. Podem ler mais no "O Livro da Mulher".

Feliz Dia da Mãe para todas as mães!

 

31944218_1744452028982765_5280340313913688064_n.jp

  (nós no Zmar sem filtros nem make-up! Felizes!)

 

 

03
Mai18

Ser mãe não é fácil.


Sofia Serrano

Captura de ecrã 2018-05-03, às 23.18.47.png

 

Não me venham com a conversa que ser mãe é tarefa fácil. Que é instintivo.

A maior parte dos dias acho que não faço a mínima ideia do que ando a fazer - principalmente quando os dois discutem, quando não consigo cumprir o que prometi por questões profissionais, quando a pré-adolescente me faz mau ar por não a deixar fazer algo que ela quer muito.

Ser mãe é uma espécie de projeto em andamento.

Que nunca temos bem a certeza se vai correr na perfeição, que tem falhas, que precisa ser melhorado, que tem dias bons e de entusiasmo e outros de quase desespero.

É sem duvida o maior desafio da minha vida e não mudava nada para poder estar onde estou - com estes dois miúdos que me fazem cabelos brancos e me arrancam sorrisos e lágrimas enquanto o diabo esfrega um olho.

 

 

 

Pesquisar

Bem-vindos!

Olá! Sou a M. Sofia Serrano S., Ginecologista-Obstetra, mãe de dois miúdos maravilhosos, apaixonada por escrita. Adoro café, canela e chocolate e aproveitar as coisas boas da vida! Neste blog partilho as nossas aventuras em família, os desafios de ser mãe, dicas para as grávidas e tudo o que é fundamental saber sobre a saúde da mulher. Também conto algumas das aventuras dos hospitais e partilho um bocadinho deste mundo da medicina. Fiquem por aqui!

Sigam-me

Contactos

msofiaserrano@gmail.com

Novo Livro

Os meus livros

Captura de ecrã 2016-09-20, às 20.46.51.png

Comprar

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D