Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Café, Canela & Chocolate

Conversas de uma mãe, que é médica Ginecologista/Obstetra e adora escrever. Com sabor a chocolate.

Café, Canela & Chocolate

Conversas de uma mãe, que é médica Ginecologista/Obstetra e adora escrever. Com sabor a chocolate.

28.10.14

Ainda sobre sexo


Sofia Serrano

Um amigo (que também é médico) dizia-me ontem que eu tinha sido muito branda a escrever este post. Gostou, mas faltavam coisas. Que devia dar a perspectiva hormonal da "tragédia". Que a realidade era mais dura (bem mais dura!) do que eu a pintava, e que isto de ter filhos era uma coisa muito séria para um casal - a grande maioria dos divórcios acontecia nos primeiros três anos dos filhos, e os problemas sexuais desta fase contribuiam muito para isto. É uma altura complicada e é preciso muita força de vontade para continuar e ajustar a (nova) relação a três - porque é preciso reorganizar o espaço da mãe, do pai e do filho.

Escrevi o "Então e o sexo depois dos filhos?" na minha perspectiva de mãe e acho que dar um toque divertido ajuda a falarmos de assuntos que às vezes são delicados para nós mas nem por isso menos importantes. E este é fundamental. A intimidade a dois ajuda a construir uma relação. Adicionar um terceiro elemento vai complicar tudo. E é preciso ajustarmo-nos.
Por mais que estejamos preparados, a vida muda mesmo depois dos filhos. E biologicamente, a mulher depois do parto está predisposta a ter toda a atenção voltada para o filho - a hormona que promove a amamentação acaba por deixar a mulher com muito pouco desejo sexual (ou mesmo nenhum), e os métodos contraceptivos (como a pílula) podem prolongar este estado. O pai não tem estas flutuações hormonais complexas, e portanto continua naturalmente predisposto para o sexo.
É preciso unir esforços para sobrevivermos (felizes!) a esta fase. As hormonais influenciam-nos, as noites sem dormir também, mas o amor pode vencer muita coisa.
E às vezes contarmos as coisas de uma forma divertida ajuda-nos a lidar com elas - e a arranjarmos estratégia de sobrevivência.

Gosto muito que partilhem as vossas opiniões e perspectivas, obrigada pelas mensagens e pelo feedback dos posts! (Keep going!)





2 comentários

Comentar post