Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Café, Canela & Chocolate

Conversas de uma mãe, que é médica Ginecologista/Obstetra e adora escrever. Com sabor a chocolate.

Café, Canela & Chocolate

Conversas de uma mãe, que é médica Ginecologista/Obstetra e adora escrever. Com sabor a chocolate.

15.01.14

As contas dos pais


Sofia Serrano
A vida é matemática pura. E este início do ano, uma das coisas que me dá cabo da cabeça são as contas. Sim, a matemática já ficou bem lá para trás e confesso que sou mais do tipo de usar o telemóvel para fazer contas à vida. 
Mas estas contas a que me refiro são outras.
São as contas às férias, que é sempre necessário marcar e planear no início do ano. E não há nada mais difícil que encontrar um equilíbrio entre as férias dos pais e o calendário escolar.

Ora vejamos as pausa lectivas dos miúdos:
Férias de Carnaval - de 3 a 5 de Março (3 dias úteis)
Férias de Páscoa - de 7 de Abril a 21 de Abril (10 dias úteis)
Férias de Verão 
        - a partir de 6 de junho de 2014 - para os alunos dos 6.º, 9.º, 11.º e 12.º anos.
        - entre 6 e 13 de junho de 2014 - para os alunos do 4.º ano.
        - a partir de 13 de junho de 2014 - para os alunos dos 1.º, 2.º, 3.º, 5.º, 7.º, 8.º e 10.º anos.
        - a partir de 4 de julho de 2014 - para a educação pré-escolar e para os alunos dos 4.º e 6.º anos que venham a ter acompanhamento extraordinário.

(portanto, na melhor das hipóteses temos cerca 49 dias úteis de férias, no caso dos que entram de férias a 4 de julho, e mais nos outros)


Ora bem, nas minhas contas, para o ano de 2014, os miúdos vão ter 62 dias úteis de férias pelo menos. 
Então e os pais?
Bem, os pais que forem funcionários públicos, passam a ter 22 dias de férias em 2014.
Portanto 62 vs 22
Há aqui qualquer coisa que não bate certo...
Ah, espera.
A ideia deve ser os pais tirarem férias separadamente. 
Claro, qual é o interesse em manter toda a família junta durante as férias, para se divertirem e finalmente os pais terem tempo para os filhos? Interesse nenhum, obviamente. 
Portanto, tira o pai 22 dias e a mãe 22 dias sem coincidirem, para poderem ficar com os filhos.
Assim temos 62 vs 44
Não, ainda não bate certo.
Bom, talvez a ideia seja promover a estadia dos netos com os avós.
Ah, espera. Os avós, se ainda não tiverem 65 anos, não estão reformados e estarão provavelmente a trabalhar. E se calhar também têm 22 dias de férias. Pronto, se acertarem as férias para as pausas escolares, então conseguimos resolver o problema e até já temos dias de sobra: 62 vs 66! Uau!
Afinal a matemática é mesmo uma ciência exacta.
(ou então tenho mesmo de procurar ATLs para os miúdos)





8 comentários

Comentar post