Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Conversas de uma mãe, que é médica Ginecologista/Obstetra e adora escrever. Com sabor a chocolate.

Conversas de uma mãe, que é médica Ginecologista/Obstetra e adora escrever. Com sabor a chocolate.

Há malta com defeitos

Ele é giro (é mesmo!), querido, engraçado, trabalhador e um óptimo pai. Mas, como toda a gente no mundo, tem um defeito : é daquele clube assim a dar para o vermelho. E eu, como já se percebeu anteriormente, tenho um coração verde e branco.
Ora o que é que acontece aos miúdos numa casa de benfiquista-sportiguista?
Pois o mais saudável é estabelecer um pacto de não agressão, o que significa deixar os miúdos escolher por eles próprios de que clube querem ser. Sem pressões. (era, era!)
Pronto, há alturas de massacre psicológico, que nem sempre resultam como esperado. A M. gostava do vermelho até aos 3 anos, mas agora diz que é do Sporting, como a mãe. E sim, o inimigo já a levou ao dito estádio, já lhe tentou impingir equipamento e mostra-lhe o Benfica a jogar. "Vês, o Benfica ganha! E o Sporting?" Mas a M. é teimosa (não sei a quem sai...) e muito convictamente diz que o coração é verde e branco e não quer saber quem ganha ou perde.
Agora, com o P. vamos no 2º round.
E ontem houve claramente mais uma violação do pacto de não agressão : está uma mãe a trabalhar, a dar o litro no serviço de urgência, e o dito benfiquista aproveita para comprar uma bola do benfica para o mais pequeno. E sim, o P. é ABSOLUTAMENTE viciado em bolas ( ou não tivesse um cromossoma Y!) e curiosamente ficou fascinado pela bola vermelha. 
Pronto. Hoje quando o pai chegar a casa vai encontrar o P. vestido com o equipamento do Sporting. É guerra.

2 comentários

Comentar post