Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Conversas de uma mãe, que é médica Ginecologista/Obstetra e adora escrever. Com sabor a chocolate.

Conversas de uma mãe, que é médica Ginecologista/Obstetra e adora escrever. Com sabor a chocolate.

Inspiração

Sentar-me à espera da bailarina e apetecer-me escrever. Pegar em folhas brancas, como antigamente fazia quando queria materializar uma ideia. Isto fez-me lembrar das composições que fazia à tarde, nas traseiras da casa da Dona Amélia, que nos ajudava a fazer os trabalhos de casa na escola primária. Ou melhor, que nos arranjava mais trabalhos e mais jogos e mais conhecimento. Que tinha mapas com os rios de portugal, mapas com os produtos de cada região, mapas das serras. Que nos desafiava a escrever. Um dia sobre o que queríamos ser quando fossemos "grandes". Outro dia, pedia-nos para inventarmos uma história. No outro para descrever uma viagem à lua. E por aí adiante. Eu adorava escrever. Adoro. Se estiver inspirada, esqueço o mundo, fico focada na sequência de ideias e personagens e cores e sons que se formam na minha mente e tenho de os registar. Antes, era com caligrafia bonita, em folhas de linhas. Agora, geralmente é no computador. Às vezes acho que já nem sou capaz de escrever grandes textos sem ser no computador (apagar, riscar?). Hoje apeteceu-me escrever à antiga. Tenho um molho de folhas com uma história semi-começada e ideias para a continuar.
O melhor do meu dia.