Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Café, Canela & Chocolate

Conversas de uma mãe, que é médica Ginecologista/Obstetra e adora escrever. Com sabor a chocolate.

Café, Canela & Chocolate

Conversas de uma mãe, que é médica Ginecologista/Obstetra e adora escrever. Com sabor a chocolate.

12.12.14

O meu milagre de Natal


Sofia Serrano

Querido Pai Natal,

Eu sei que esta época é de muito trabalho para ti. 
Mas queria contar-te uma história e pedir-te um favor, porque sei que és uma pessoa compreensiva e justa, e que recompensas quem merece.

Era uma vez uma mãe que era médica, e adorava a sua profissão. Trabalhava muitas horas, e fazia horas extraordinárias muitas vezes, por falta de outros colegas para assegurar alguns serviços. Mas esta mãe-médica tinha também uma família maravilhosa, que ela amava mais que tudo no mundo: dois filhos lindos e um marido extraordinário.
A filha mais velha queria ser cantora, e adorava cantar no colégio, nas aulas de música e com os amigos. Era o que ela mais gostava no mundo, o que a fazia feliz. 
E quando chegou a época de Natal, a mãe-médica recebeu em casa a informação com a data do concerto de Natal, onde a sua filha iria cantar aquelas músicas mágicas da época com os seus amigos. Um momento único.
E a mãe-médica apercebeu-se que nesse dia, exactamente nesse dia, estava escalada para trabalho extraordinário. E que não havia ninguém com quem pudesse trocar aquele turno para poder ir ao concerto da filha. Não ia conseguir ir.
Então, a mãe-médica, com o coração partido, explicou à filha que a amava do fundo do coração mas que não ia conseguir ir ver o concerto de natal. Que o pai e o mano iam, que o pai filmava para verem em casa juntas, mais tarde, mas que a mãe não ia poder estar presente. E que sabia que ela ia dar o seu melhor, e que estaria a pensar nela.
A filha ficou triste, mas compreendeu - a mãe tinha de ajudar outras pessoas, e isso era importante.
Mas o coração da mãe-médica, que acima de tudo era um coração de mãe, dizia-lhe que aquilo estava errado - uma mãe tem de estar lá para os filhos, principalmente nos momentos especiais, como este. E a mãe-médica rezou com todas as suas forças por um milagre, um milagre de natal.
E no dia do concerto, quando andava de coração apertado por não ter arranjado solução, por não conseguir estar presente para a filha, surgiu um colega, um amigo, que no último instante, se ofereceu para a substituir enquanto ela ia ver a sua filha, a cantar no concerto de Natal.
Quando a mãe-médica chegou de surpresa ao local do concerto, o marido e o filho ficaram de sorrisos rasgados na cara, porque achavam que aquilo era impossível. E quando a filha entrou no palco e viu a mãe, que afinal tinha vindo, pulou de alegria e brilhou de tanta felicidade.
E a mãe-médica chorou de emoção, de alegria, de orgulho, de alívio. Ouviu e viu a sua filha cantar com alegria, com o coração. Abraçou-a no fim do espectáculo e explicou-lhe que um anjo de natal tinha tornado aquele momento possível - e que agora tinha de voltar ao trabalho, mas que ela e o irmão iam ser sempre o mais importante no mundo e que ia fazer sempre tudo ao alcance dela para estar presente em todos os momentos. E que tinham de agradecer.

Por isto, Pai Natal, queria pedir-te que, por favor, recompensasses este anjo que tornou o dia mais feliz para uma família igual a tantas outras - porque no final, é o amor que conta, e o que fazemos pelos outros.


Obrigada e um feliz Natal
Sofia


15 comentários

Comentar post

Pág. 1/2