Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Café, Canela & Chocolate

Conversas de uma mãe, que é médica Ginecologista/Obstetra e adora escrever. Com sabor a chocolate.

Café, Canela & Chocolate

Conversas de uma mãe, que é médica Ginecologista/Obstetra e adora escrever. Com sabor a chocolate.

08
Out14

Os 5 programas preferidos dos pais quando não estão com os filhos


Sofia Serrano


Filhos.
Preenchem-nos o coração, ocupam-nos a mente - e a vida. 
E quando temos um tempo livre, só para nós, para podermos fazer O QUE QUISERMOS, estes são os programas mais desejados:

1. Passar uma noite romântica a dois - a dormir.
Pois, tinhamos planeado uma noite romântica, de namoro à séria (como nos velhos tempo!), com lingerie sexy, champanhe e morangos (já para não falar noutras inspirações provenientes das "50 Sombras de Grey"). Aquelas coisas impossíveis de fazer quando há crianças em casa. Mas subitamente, damos por nós a olhar um para o outro, com um ar de compreensão mútua, e acabamos por adormecer - de exaustão, que isto de se ser mãe e pai tem que se lhe diga. 

2. Tomar um duche prolongado, ou um banho de imersão - ou só aproveitar para estar na casa de banho SOZINHA.
É um luxo poder estar na casa de banho sem uma série de "acompanhantes" a pedirem colo, a contarem-nos o que aconteceu na escola ou a brincarem com os carrinhos no tapete enquanto estamos a lavar os dentes. A privacidade das mães (e pais) é rara (raríssíma!) e vale ouro. Um banho de imersão, com muita espuma e velas é um programa top.

3. Telefonar a todos os amigos - e ter uma conversa sem interrupções.
Se há coisa certinha, é atender um telefonema e de repente, os miúdos precisarem de atenção. Logo. Ali. É exactamente nessa altura que querem água, precisam de ir à casa de banho ou há uma disputa de um brinquedo. Gritam. Choram. Chamam por nós. E é impossível perceber metade do que nos estão a dizer do outro lado da linha. Por isso, o melhor é aproveitar para ter uma conversa decente quando eles não estão por perto ( e até estranhamos isto ser, afinal, possível!).

4. Comer uma refeição INTEIRA ainda quente, e sem nos levantarmos 400 vezes.
Sim, almoçar sossegada parece ser um luxo depois de termos filhos. O habitual é termos de nos levantar para ajudar o mais pequeno com a sopa, depois cortar a comida da maior, apanhar o prato que entretanto caiu, ir buscar água, apanhar os talheres que voaram, trocar a camisola do miúdo que entretanto resolveu entornar o copo de água, voltamos a por mais arroz à mais velha...enfim, uma verdadeira gingana. Quando nos sentamos para comer, o habitual é já a comida estar fria e todos terem comido - e já se quererem levantar da mesa.
É mesmo um luxo sentarmo-nos em frente a uma refeição quente e apreciarmos a comida sem interrupções.

5. Dormir até ao meio-dia.
Voltamos a um dos programas preferidos de pais quando não estão com os filhos: dormir até tarde, como acontecia quando éramos solteiros, ou enquanto não havia crianças. No dia-a-dia, o habitual é termos de acordar de madrugada, com os madrugadores - e no fim de semana, até parece que acordam mais cedo. E quando tentamos que eles nos deixem dormir, é certinho que aparecem umas 30 vezes no quarto, porque querem ir à casa de banho, têm fome, não estão a conseguir acender a televisão ou querem brincar  - connosco. Se estamos sem filhos, é tempo de aproveitar para dormir!


4 comentários

Comentar post

Pesquisar

Bem-vindos!

Olá! Sou a M. Sofia Serrano S., Ginecologista-Obstetra, mãe de dois miúdos maravilhosos, apaixonada por escrita. Adoro café, canela e chocolate e aproveitar as coisas boas da vida! Neste blog partilho as nossas aventuras em família, os desafios de ser mãe, dicas para as grávidas e tudo o que é fundamental saber sobre a saúde da mulher. Também conto algumas das aventuras dos hospitais e partilho um bocadinho deste mundo da medicina. Fiquem por aqui!

Sigam-me

Contactos

msofiaserrano@gmail.com

Novo Livro

Os meus livros

Captura de ecrã 2016-09-20, às 20.46.51.png

Comprar

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2016
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2015
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2014
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2013
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2012
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D