Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Café, Canela & Chocolate

Conversas de uma mãe, que é médica Ginecologista/Obstetra e adora escrever. Com sabor a chocolate.

Café, Canela & Chocolate

Conversas de uma mãe, que é médica Ginecologista/Obstetra e adora escrever. Com sabor a chocolate.

06.01.16

Os impossíveis da medicina


Sofia Serrano

Na faculdade de medicina ensinam-nos probabilidades e bioestatística.

Ensinam-nos que há acontecimentos altamente improváveis, mas muitos de nós, médicos, gostamos de dizer "lamento, mas é impossível acontecer". Provavelmente pela sensação de poder, de determos o conhecimento e a verdade.

Mas poucos médicos mantêm este tipo de discurso, porque estatísticas são estatísticas, e pessoas são pessoas. E a vida é uma coisa complexa, que nos vai ensinando a nunca dizer nunca. Porque nunca se sabe.

 

A senhora de 40 anos que entrou no meu consultório disse que não era suposto estar ali, que tudo aquilo era impossível. Tinham-lhe dito, há muitos anos atrás, que era impossível engravidar, por ter as trompas obstruídas. Vários médicos repetiram essa palavra definitiva. Tentou tudo e mais alguma coisa durante 20 anos para ter o tão desejado filho, e depois desistiu.

Pelo meio, teve um cancro na mama, e foi preciso fazer uma cirurgia radical e uma série de outros tratamentos. Ser mãe era uma coisa há muito esquecida.

No meio de uma vida complicada, entrou numa depressao profunda, separou-se, esqueceu-se dos meses, namorou sem pensar em futuro.

Um dia, o impossível aconteceu. Um dia, descobriu que estava grávida do filho impossivel.

Chora ao ouvir o coração do filho impossivel. Do "acidente" impossivel, aos 40 anos, depois de um diagnóstico de infertilidade, de um cancro da mama e de uma depressão. Chora e ri ao mesmo tempo. E diz que mesmo que o pai não o queira, ela vai fazer tudo por este milagre.

Não há impossíveis - nem na medicina, nem na vida. 

 

Que haja sempre esperança. 

 

image.jpeg

 

 

 

20 comentários

Comentar post

Pág. 1/2