Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Conversas de uma mãe, que é médica Ginecologista/Obstetra e adora escrever. Com sabor a chocolate.

Conversas de uma mãe, que é médica Ginecologista/Obstetra e adora escrever. Com sabor a chocolate.

Confissões de uma médica: quando a vida nos surpreende

Uma urgência, a altas horas da noite. Daquelas urgências caóticas em que o trabalho não pára. Chamo a próxima paciente, reparo pela ficha que é uma adolescente de 15 anos. Vem com a mãe, encolhida, com as mãos na barriga. Não olha para mim, mas percebo que não está bem. A mãe toma a palavra e diz-me que a filha está desde o jantar com fortes dores de barriga.  Que tem andado muito inchada, que pode ser uma apendicite. Não melhorou com os analgésicos que lhe deu. Está (...)

Confissões de uma médica: as escolhas que fazemos por amor

Na primeira consulta vieram os dois. Estavam a tentar uma gravidez há 5 anos. Tinha chegado a altura de pedir ajuda, disseram-me. Conversamos sobre ambos e pedi uma série de exames, o habitual quando queremos perceber o que se passa para não se conseguir o filho desejado. Na consulta seguinte, ela veio sozinha. Todas as consultas são importantes, mas ele não tinha mesmo conseguido estar presente. Estive a rever os exames dela e parecia tudo bem. Depois ela tirou o envelope com os (...)

Sobre as voltas que a vida dá

  Era a primeira consulta comigo. Uma mulher jovem, bonita, com menos de 30 anos. Primeiro, disse-me que estava ali para uma consulta de ginecologia de rotina. Mas à medida que lhe fui fazendo perguntas para contruir a sua história clínica, percebi que o motivo não era esse.   Foi então que ela me contou o que a estava a preocupar. Estava a estudar, na faculdade. A família não tinha grandes posses e ela tinha de trabalhar em simultaneo com o estudo para ajudar em casa, o que (...)

Desafios

  É engraçada, esta coisa da maternidade: eles, filhos, entram de rompante na nossa vida e viram-na de cabeça para baixo sem pedir licença. Por mais que nos preparemos para ser pais, nunca estamos verdadeiramente prontos para todas as novidades diárias que os filhos nos trazem. Para todos os desafios. Para desafiarem as nossas firmes convicções. E subitamente, tomamos consciência que somos pessoas diferentes por causa deles, que as nossas prioridades mudaram. Não é fácil este (...)

5 coisas que se aprendem à medida que os filhos crescem

Foto- João Lima, para a ACTIVA   1. Que as mães têm uma saúde de ferro, caso contrário cada vez que aparece o número da escola dos miúdos no ecrã do telemóvel teríamos um enfarte, de tão rápido que bate o nosso coração. Para além disso, estaremos capazes de participar num qualquer campeonato mundial de apneia, visto que sustemos a respiração desde o (...)

Os desafios da parentalidade

  Quando pensavamos que a parte difícil já estava - aquela das noites mal dormidas, das fraldas e chuchas, das dúvidas em relação ao choro, das birrinhas e da adaptação alimentar - eis que todo um novo mundo de desafios surge aos pais: as contas de dividir com casas decimais.    Sim, é preciso falar disto.   Quem é que ainda se lembra das contas de dividir? Aquelas feitas à mão (não vale sacar do iphone e carregar em números para instantaneamente saber a resposta). Pois é!  (...)

O terceiro filho

    Acho que desde que começamos a pensar numa família, falámos em ter 3 filhos.  Nunca falámos em especificamente querer meninos ou meninas, mas o número 3 estava presente.   A Mariana foi a primeira, e veio mudar completamente as nossas vidas. Ensinou-nos o que é isto da parentalidade. Mostrou-nos que passou a existir sempre alguém mais importante que nós próprios, e que o nosso coração passou a viver fora do peito. Mostrou-nos as conquistas do crescimento, as angústias (...)

Os miúdos precisam saber sobre sexualidade?

Deparei-me há alguns dias com uma série de comentários na net sobre o facto de que as crianças estavam a falar de sexualidade muito cedo na escola. Estes pais questionavam o porquê de se falar a miúdos de 8 anos sobre o aparelho reprodutor, sobre engravidar e uma série de outras coisas, quando deviam estar a falar de "coisas importantes" (que suponho seriam todas as outras). Um verdadeiro coro de indignações.   Curiosamente, o que me parece a mim, é que os nossos miúdos não (...)

Eu, mãe, confesso.

    Apesar de os meus filhos serem a melhor coisa do mundo, nem sempre sou a mãe perfeita e fico muito longe da ideal. Por isso, eu, mãe, confesso: - foi difícil encontrar o momento ideal para decidir ter filhos. Acabou por ser uma coisa instintiva. E às vezes tenho saudades da liberdade que tínhamos antes de vocês nascerem (mas já não consigo imaginar a minha vida sem os dois); - houve momentos em que não gostei de estar grávida - porque os pés inchavam, porque me (...)

Coisas que uma mãe deve ensinar a um filho

    Queremos que o nosso miúdo seja mesmo um príncipe encantado? Então, não nos podemos esquecer disto: 1. Ensiná-lo a dizer o que sente. Expressar os sentimentos é das coisas mais importantes para que cresça bem e feliz. 2. Incentivá-lo em todas as coisas. Assim, ele vai acreditar em si e querer sempre ir mais além. 3. Ensiná-lo a tratar da roupa. Deixá-lo ajudar a levar a roupa para a máquina, a estender a roupa, a guardar a mesma. Ajudar nas tarefas domésticas é (...)