Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Conversas de uma mãe, que é médica Ginecologista/Obstetra e adora escrever. Com sabor a chocolate.

Conversas de uma mãe, que é médica Ginecologista/Obstetra e adora escrever. Com sabor a chocolate.

As verdadeiras razões porque os médicos se atrasam nas consultas

  Gosto de chegar a horas a todo o lado. Aliás, sempre tentei chegar um bocadinho antes do combinado aos meus compromissos. Gosto de ter tudo organizado, e acho que a maternidade ainda fez com que viva o meu dia a dia com um horário mais apertado e sem grande margem de manobra entre escola, trabalho, refeições, ginásio, futebol, ginástica e afins. Mas sei que há coisas que não consigo controlar. E aprendi com o tempo que tenho de ser flexível e adaptar-me, para poder ser a (...)

À noite, no hospital

  O que se passa num hospital à noite? Basicamente tudo e nada. Podemos percorrer os corredores silenciosos e sentir a tensão do espaço - aquele silêncio que antecede uma explosão de adrenalina, que surge sem aviso prévio. E se num instante tudo parece estar sossegado, no segundo seguinte há um código vermelho e uma invasão de gente a cumprir o seu trabalho o mais rápido e eficazmente que sabem para que se possam salvar vidas. Para que a grávida com o súbito descolamento de (...)

Os obstetras também se enganam

  Às vezes há falhas. Ninguém é perfeito. É perfeitamente possível alguém se enganar numa ecografia, na identificação do sexo do bebé. Entre outras coisas. Treinamos anos a fio, estudamos constantemente, mas há multiplos fatores que nos podem influenciar no nosso trabalho. "Parece-me uma menina!", podemos dizer nós. E às tantas, na ecografia seguinte, o cordão umbilical que estava a tapar um "apêndice" importante mobilizou-se e afinal...é um menino. Nem sempre é fácil (...)

Data (im)prevista de parto

  Quando o teste de gravidez dá positivo, uma das primeiras curiosidades que queremos ver esclarecida é a data do parto: afinal, quando é que o bebé vai nascer? Qual o dia certo?   Os obstetras calculam a data do parto 40 semanas após o primeiro dia da última menstruação. Andamos munidos de uma rodinha que nos auxilia nas contas e geralmente dizemos que esse dia é a "data provável do parto".  "Provável", porque sabemos que só 20% dos bebés irá efetivamente nascer nesse (...)

Cenas de um consultório

Entra um casal para a primeira ecografia com a filha de 2 anos. A pequenita já fala bem e vem a avisar que quer ir embora, mas lá se senta ao colo do pai pra ver o que se vai passar ali. A mãe deita-se para fazermos a ecografia do 1 trimestre. Todos olham com expectativa para o ecrã. Um bebé de 11 semanas dá saltinhos e ouve-se o bater forte do coração. O pai fica com um sorriso rasgado: -Vês filha! Olha ali no ecrã! A cara da pequena ilumina-se de felicidade: - Pai! É o (...)

Expectativas de irmão mais velho

    Levar o futuro irmão mais velho a uma ecografia de gravidez da mãe pode ser uma verdadeira aventura. Muitos pais vão cheios de entusiasmo por mostrar ao filho as imagens do irmão que ainda está na barriga. Planeiam filmar a reação e vão entusiasmados com a emoção desse primeiro encontro.   A realidade, na maioria das vezes, passa bem ao lado do planeado: os miúdos pequenos muitas vezes acham mais piada ao ecógrafo e aos mil botões com luzes do que à imagem preta e (...)

Confissões de uma médica #19: as prioridades dos médicos

    Quando fazemos o juramento de Hipócrates, declaramos  "A saúde do meu doente será a minha primeira preocupação". Juramos com emoção neste momento que marca o início do nosso percurso como médicos, e acreditamos que nada nos vai fazer desviar deste caminho. Mas a medicina não é nada linear e muito menos o trabalho dos médicos.   Todos os dias, lutamos para que a marcante frase seja verdade, tentando contornar escassos recursos nos hospitais, falta de pessoal, falhas (...)

Planos para amanhã

  Dizem que vem aí (ainda) pior tempo. Que é como quem diz frio, chuva, vento, neve, granizo e todas essas coisas que nos transformam em seres enroscados em mantas, a viver em sofás, entre aquecedores e lareira, a devorar séries de televisão - para quem tem filhos o cenário não será assim tão romântico, como se sabe, mas passa por manter entretidos os miúdos dentro de 4 paredes e simultaneamente manter a sanidade mental. E tudo isto inclui bolo Rei, porque afinal de contas (...)

Dia das profissões na escola do miúdo

  O mais pequeno está a falar sobre as profissões na escola. Os pais foram convidados a dar a conhecer a sua profissão, e hoje foi a minha vez de lá ir explicar o que era isto de ser médica obstetra. Ele ajudou-me a preparar a apresentação em casa. Escolhemos umas imagens para explicar a todos os meninos este mundo dos "bebés na barriga" , e ele quis levar uma bola para os amigos perceberem que o pequeno bebé-feijão cresce até um tamanho considerável, mais ainda se forem gémeos!  (...)

Sobre o tempo que passa depressa demais (e não volta para trás)

  Ora bem, sou só eu que tenho a sensação de que o tempo está a passar a uma velocidade vertiginosa? Ainda ontem era Natal e já estamos em abril? A verdade é que entre consultas, cirurgias, levar e buscar miúdos à escola, atividades, aproveitar dias bons, os dias e as semanas desaparecem num ápice. Muitas vezes tento desacelerar: só aquele momento de fechar os olhos e respirar. Mas a verdade é que são poucos segundos, porque pouco depois há outra consulta para fazer ou um (...)